Ato denuncia as carências, os problemas de segurança e a falta das condições de trabalho (Foto: Jonathan Lins/ G1)
Os trabalhadores dos Correios em Alagoas paralisaram as atividades nesta quarta-feira (27). Eles aderiram uma mobilização nacional de advertência, por 24 horas, para cobrar aumento na contribuição do plano previdenciário e melhores condições de trabalho.
Com a mobilização, as entregas de cartas e encomendas ficam suspensas até às 22h.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios em Alagoas, Altanes Holanda, além da capital, diversas cidades do interior também pararam os serviços de entrega. Presidente do sindicato, Altanes Holanda, disseque cartas deixaram de ser entregues(Foto: Jonathan Lins/ G1)
A paralisação foi decidida em assembléia na noite de terça-feira (26).

Os trabalhadores dos Correios questionam o aumento de 17,9% na contribuição do plano previdenciário. Eles também denunciam a falta de condições de trabalho.

“Não vamos entrar em greve. Este é um ato simbólico para denunciar as carências, os problemas de segurança e condições de trabalho.

Também somos contra a privatização da empresa e pedimos a contratação dos aprovados no concurso de 2011, a qual a justiça federal já autorizou a contratação”, falou Holanda. A assessoria de comunicação dos Correios em Alagoas informou que aguarda um posicionamento do Departamento de Comunicação do órgão para enviar uma nota sobre a paralização.

A assessoria disse ainda que não tem como precisar quantas agências pararam de funcionar nem se as correspondências deixaram de ser entregues. Trabalhadores dos Correios reivindicam melhores condições de trabalho (Foto: Jonathan Lins/ G1 )
.