Cerca de 70 papelotes de cocaína em pó e crack foram apreendidos com suspeito (Foto: DTE/Divulgação)
Um estudante universitário do curso de administração, de 25 anos, foi preso na Zona Sul de Macapá. Ele é suspeito de vender drogas, como crack e cocaína, com entrega em domicílio e comercialização pelo telefone. Segundo a Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), o jovem teria justificado a prática do crime por falta de emprego.

Estudante de administração foi preso pela DTE(Foto: DTE/Divulgação)
“Era um caso de entrega de drogas em domicílio com pessoas que são ‘fora do padrão’. Era entrega no asfalto e não na ponte.

É um cara que tem um grau de instrução muito grande, mas, mesmo assim, tem a justificativa de que estava desempregado e não tinha oportunidade, por isso começou a vender drogas”, disse o titular da DTE, Ronaldo Coleho, que investigava o suspeito havia cerca de 30 dias.
Na casa do estudante a polícia disse ter encontrado aproximadamente 70 papelotes de substâncias entorpecentes como crack e cocaína em pó.

As unidades do entorpecente, segundo o DTE, seriam vendidas ao preço de R$ 50, cada.
“Ele atuava como uma espécie de ‘disque droga’.

A pessoa ligava para ele e ele ia entregar. Ontem conseguimos interceptá-lo na rua, com algumas porções de cocaína em pó.

Ele foi abordado e nos levou até a casa dele, onde encontramos o resto do material que estava guardado”, descreveu Coelho.
O suspeito foi interceptado pela polícia na Av.

Feliciano Coelho, próximo ao Museu Sacaca, no bairro Trem. Ele levou a equipe até a casa dele, no Centro da capital, onde foram encontradas novas substâncias.

O estudante foi ouvido na audiência de custódia e liberado em seguida para responder em liberdade.
.