Crianças bebem água de uma bomba da rede pública nos arredores de Cabul, no Afeganistão (Foto: Omar Sobhani/Reuters)
O número de crianças mortas ou feridas no conflito afegão aumentou 29% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período de 2015, informou a ONU neste domingo (17).
De 1º de janeiro a 31 de março, 600 civis morreram n o conflito, o que significa 13% a menos em relação ao ano passado, e 1.343 pessoas ficaram feridas, 11% a mais, afirma o escritório do representante especial das Nações Unidas no Afeganistão, Nicholas Haysom.

Mas a Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (UNAMA) alerta quanto à “intensificação dos combates nas zonas habitadas que matam e ferem mulheres e crianças em um ritmo bastante mais alto que no resto da população”.
No primeiro trimestre, 161 crianças perderam a vida e outras 449 ficaram feridas, o que supõe uma alta de 29% em relação a 2015, e o número de mulheres afegãs ou mortas aumentou 5%.

“Os combates continuam sendo feitos pertos de colégio, parques e hospitais, e os beligerantes continuam usando artefatos explosivos”, alerta Danielle Bell, chefe de Direitos Humanos na UNAMA.
Segundo a ONU, os insurgentes são responsáveis por 60% das vítimas civis, contra 19% atribuídas às forças governamentais.

.

Fonte: G1