Avião russo Sukhoi SU-24 faz manobra perto de navio destroier dos EUA no Mar Báltico (Foto: REUTERS/US Navy/Handout via Reuters)
Os voos dos aviões militares russos, acusados por Washington de manobras “agressivas” perto de um navio americano no Mar Báltico, respeitaram “todas as normas de segurança”, afirmou nesta quinta-feira (14) o exército russo.
“Quando detectaram o navio na zona de visibilidade, os pilotos russos desviaram os aparelhos do navio, respeitando todas as regras de segurança”, disse o porta-voz do ministério da Defesa, general Igor Konashenkov. Ele afirmou que não entende a reação indignada dos Estados Unidos.

“O itinerário dos aviões russos passava por cima da zona onde estava o destróier americano ‘USS Donald Cook’, a 70 km da base militar da Marinha russa”, completou.
O general Konashenkov afirmou que a liberdade de circulação dos destróieres americanos “não limita” a das forças aéreas russas.

De acordo com o exército americano, em várias oportunidades na segunda-feira e terça-feira dois aviões Su-24 russos sobrevoaram a uma distância de menos de nove metros o ‘USS Donald Cook’, um ato considerado como um “ataque simulado”.
O destróier americano estava a 70 milhas (quase 130 km) do território russo de Kaliningrado, segundo o Pentágono.

Em outro incidente, um helicóptero russo de guerra Ka-27 voou na terça-feira sete vezes perto do navio para fazer fotos, segundo uma fonte americana.
Os incidentes coincidem com as tensões entre Estados Unidos e Rússia pelo conflito na Ucrânia.

.

Fonte: G1