Estudante de direito Léopold Hecht morreu após atentado no metrô de Beuxelas (Foto: Reprodução/Facebook/Léopold Hecht)
As autoridades belgas identificaram oficialmente 28 vítimas dos atentados em Bruxelas, na última terça-feira, enquanto três famílias ainda esperam a verificação após um teste de DNA.
A atualização dos últimos dados, divulgada neste domingo pelo Centro de Crise da Bélgica, não inclui os terroristas suicidas do atentado, que são três por enquanto.
De acordo com as autoridades, das vítimas identificadas até o momento, 15 morreram nas duas explosões no aeroporto internacional de Zaventem, sendo seis de nacionalidade belga e 9 estrangeiras dos EUA, Holanda, Suécia, Alemanha, França e China.

No ataque na estação de metrô de Maelbeek, a poucos metros das instituições comunitárias, foram identificadas 13 vítimas, das quais dez são belgas e três estrangeiras da Itália, da Suécia e do Reino Unido.
O Centro de Crise esclarece que as nacionalidades dos estrangeiros mortos podem diferir com os dados do Ministério das Relações Exteriores, porque algumas vítimas podem ter dupla ou inclusive tripla nacionalidade.

“Identificamos oficialmente um total de 28 vítimas. Três famílias ainda esperam a identificação de seus entes queridos.

Nestes casos, estamos à espera dos resultados de um teste de DNA”, explicou o Centro de Crise.
Os atentados deixaram 31 mortos e dezenas de feridos.

.

Fonte: G1