Banda Moranbong se apresenta nesta quarta-feira (11) em show de homenagem ao Partido Único da Coreia do Norte (Foto: REUTERS/Damir Sagolj)
A Coreia do Norte homenageou o partido no poder durante um show de duas horas, no qual enalteceu os êxitos da dinastia Kim, que governa o país desde sua fundação.
O espetáculo “Sempre seguir o nosso partido” tinha como objetivo celebrar o Congresso do Partido dos Trabalhadores, o primeiro organizado em 36 anos, concluído na última segunda-feira.
O Congresso foi interpretado como uma consagração do atual líder, Kim Jong-un, que chegou ao poder após a repentina morte de seu pai, Kim Jong-il, em dezembro de 2011.

Desde então, o líder tem trabalhado para aumentar o poder militar da nação.
O show contou com a participação do primeiro grupo do país formado unicamente por mulheres, a banda Moranbong, cujas integrantes – que usavam vestidos brancos até o joelho e chapéus combinando – foram escolhidas, aparentemente, pelo próprio líder.

Também subiram ao palco do estádio Pyongyang, com capacidade para 10 mil pessoas, a banda Chongbong, formada em 2015, e o coral estatal militar.Militares da Coreia do Norte participam de show de homenagem ao Partido Único da Coreia do Norte (Foto: REUTERS/Damir Sagolj)
Embora a banda Moranbong tenha feito referências à influência da música popular ocidental, as canções falavam sobre o amor, referindo-se ao amor ao partido, ao país ou à família no poder que, de alguma forma, vem a ser a mesma coisa.

O show também abordou a narrativa histórica norte-coreana, recordando que o país ganhou a guerra da Coreia (1950-1953) e que construiu uma economia próspera, apesar das adversidades.Público assiste a show de homenagem ao Partido Único da Coreia do Norte nesta quinta-feira (11) (Foto: REUTERS/Damir Sagolj)
.

Fonte: G1