O primeiro-ministro britânico David Cameron fala aos membros do Parlamento em Londres, na segunda (21) (Foto: AFP PRU/AFP)
O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, admitiu nesta quinta-feira (7) que possuiu ações no valor de 30.000 libras (cerca de R$ 158,2 mil) em um fundo de investimento offshore criado por seu pai, Ian Cameron.
O chefe do governo britânico reconheceu que foi titular junto com sua esposa, Samantha, de 5.

000 títulos da Blairmore Investment Trust, uma sociedade registrada nas Bahamas, entre 1997 e janeiro de 2010, quatro meses antes de tomar posse como primeiro-ministro.
Cameron assegurou em uma entrevista à emissora “ITV” que não tem “nada que esconder”, depois que os vazamentos à imprensa internacional de 11 milhões de documentos do escritório panamenho Mossack Fonseca revelaram os negócios em paraísos fiscais de seu pai, falecido em 2010.

Ter uma offshore não é ilegal, desde que a empresa seja declarada no Imposto de Renda. Cameron afirmou na entrevista que pagou impostos do Reino Unido sobre os lucros que obteve com a venda das ações.

.

Fonte: G1