Donald Trump discursa em Eugene, Oregon, no dia 6 de maio (Foto: Reuters/Jim Urquhart)
Ativistas do Partido Democrata dos Estados Unidos estão transformando o provável candidato presidencial republicano Donald Trump, que tem causado polêmica com seus comentários sobre imigrantes ilegais e mulheres, no tema principal de sua campanha “saia para votar” nas eleições de novembro.
No Estado da Califórnia, ativistas democratas de Orange County levam fotos de Trump quando batem nas portas para lembrar as primárias partidárias do dia 7 de junho. Eles perguntam se as pessoas pretendem ir votar, e alertam que, se não ajudarem a escolher o melhor pré-candidato democrata possível, “este cara irá vencer”, disse Henry Vandermeir, presidente do conselho local do partido em Orange County, um condado tradicionalmente republicano daquele Estado.

Os democratas de New Hampshire vêm espalhando placas com os nomes de Trump e Sununu nos gramados na tentativa de ligar o candidato republicano ao governo estadual, Chris Sununu, a Trump em temas como a mudança climática (o magnata é cético) e saúde pública.
Um deles diz: “Trump/Sununu.

Porque A Saúde Pública É Para Perdedores”, uma cutucada na promessa do empresário nova-iorquino de derrubar a Lei de Saúde Acessível, a principal legislação do presidente norte-americano, Barack Obama, na área da saúde pública.
“Cada sede partidária estadual está tentando maximizar o que consegue extrair da diferença (entre pré-candidatos) e ligar Trump aos republicanos daquele Estado”, afirmou Holly Shulman, porta-voz do Partido Democrata de New Hampshire.

A campanha de Trump não respondeu a um pedido de comentário.
É bastante provável que os republicanos usem o nome de Hillary Clinton, a pré-candidata democrata favorita das pesquisas e também uma figura polarizadora, de forma semelhante.

“Não existe nenhuma ferramenta de recrutamento, nenhum argumento de arrecadação ou elemento unificador melhor para o Partido Republicano do que a perspectiva de uma presidência de Hillary Clinton, que certamente nos fará retroceder ainda mais”, disse o Comitê Nacional Republicano em um comunicado.
Os democratas também estão tentando ligar Trump aos candidatos republicanos ao Senado na votação de 8 de novembro, quando esperam reconquistar o comando da câmara, que perderam nas eleições parlamentares de 2014.

Uma pesquisa da Reuters deste mês mostrou que grande parte do apoio de Hillary e Trump vem de pessoas cuja motivação principal é impedir que o adversário vença, ao invés do entusiasmo pelas propostas de qualquer um dos postulantes à Casa Branca.
.

Fonte: G1