Federica Guidi, ministra do desenvolvimento da Itália, apresentou carta de renúncia nesta quinta-feira (31) (Foto: ANDREAS SOLARO / AFP)
A ministra italiana do Desenvolvimento Econômico, Federica Guidi, renunciou nesta quinta-feira (31) pela suspeita de envolvimento de seu companheiro, o empresário Gianluca Gemelli, em um escândalo de tráfico de influência.
Segundo vários jornais italianos, Gemelli está sendo investigado pela Procuradoria de Potenza (sul) por “ter aproveitado a relação” com a ministra para favorecer a petroleira francesa Total na Itália, em troca de promessas de contratos para sua própria empresa.
Em sua renúncia apresentada ao primeiro-ministro, Matteo Renzi, Federica declarou: “Caro Matteo, estou totalmente segura da minha boa-fé e do meu bom comportamento.

Mas acho necessário, por questões de oportunidade política, apresentar minha demissão”.
A investigação em torno de seu companheiro começou na região de Basilicate, onde as autoridades detectaram corrupção no tratamento de resíduos perigosos.

O gigante italiano do setor energético, ENI, que opera uma planta de hidrocarbonetos em Val d’Agri, anunciou que suspenderia a produção após a detenção de seis de seus funcionários por causa do escândalo.
.

Fonte: G1