Michel Samaha recebeu pena de 13 anos de trabalhos forçados (Foto: Mohamed Azakir/Reuters)
Um tribunal militar libanês condenou nesta sexta-feira (8) o ex-ministro Michel Samaha a 13 anos de trabalhos forçados por sua intenção de realizar “ações terroristas”, informou uma fonte judicial à AFP.
“O tribunal militar condenou nesta sexta-feira Michel Samaha a 13 anos de trabalhos forçados e a retirada de seus direitos civis, por transporte de explosivos com intenção de cometer atentados no Líbano, em cooperação com dirigentes sírios”, anunciou uma fonte judicial.
O ex-ministro, político cristão e ex-assessor do presidente sírio Bashar al-Assad, foi detido em 2012 e condenado em maio de 2015 a quatro anos e meio de prisão, mas a pena foi anulada um mês depois e um novo julgamento convocado.

“A promotoria pediu a pena de morte, mas ele foi sentenciado a 13 anos de trabalhos forçados”, disse a fonte judicial.
.

Fonte: G1