Caricatura de Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, em exposição inaugurada em Teerã neste sábado (14) (Foto: Atta Kenare/AFP)
Uma exposição internacional de caricaturas anti-israelenses foi inaugurada neste sábado (14) em Teerã com 150 desenhos procedentes de quase 50 países, que denunciam a política do Estado hebreu no Oriente Médio.
O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, declarou, no entanto, que o governo não apoia a exposição, que tem como título “Segunda exposição internacional de caricaturas sobre o Holocausto”.
A mostra coincide com a recordação no domingo (15) pelos palestinos da “Nakba” (“catástrofe” em árabe), termo utilizado para fazer referência à criação do Estado de Israel em 1948, que provocou uma guerra, que por sua vez resultou na fuga de 760.

000 palestinos.
Artistas da Síria, Turquia, Bolívia, Indonésia, Iêmen e França enviaram desenhos para a mostra.

Várias caricaturas representam o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, como um “terrorista”.
Em um desenho é possível observar um mapa o Oriente Médio com um caixão no lugar Israel, sobre o qual está escrito “Holocausto” e que esmaga os palestinos.

“Não buscamos confirmar ou desmentir o Holocausto. O que é importante para nós é que no Ocidente se afirma que não há limites para liberdade, mas, ao mesmo tempo, os historiadores e os pesquisadores não têm o direito de questionar o Holocausto”, afirmou Massud Shojaie Tabatabaie, coordenador da exposição e também caricaturista.

Ele disse que a mostra foi organizada como resposta à publicação de caricaturas do profeta Maomé na revista satírica francesa Charlie Hebdo depois do atentado contra o semanário em janeiro de 2015 em Paris.
O trabalho considerado o melhor desenho da exposição – cuja edição anterior aconteceu em 2006 – será recompensado com o prêmio de 12.

000 dólares.
Mohammad Javad Zarif negou o apoio do governo à mostra, em uma entrevista à revista americana New Yorker, publicada mês passado.

“O governo americano é responsável pela presença de organizações racistas nos Estados Unidos?”, questionou, antes de afirmar que o “governo iraniano não apoia nem organiza nenhuma exposição de caricaturas” relacionada com o Holocausto.Visitante tira foto de caricaturas sobre o Holocausto, em Teerã (Foto: Atta Kenare/AFP)Caricatura de Hitler na Segunda Exposição Internacional de Desenho e Caricaturas sobre o Holocausto (Foto: Atta Kenare/AFP)Mulheres visitam exposição sobre o Holocausto neste sábado (14) (Foto: Atta Kenare/AFP)
.

Fonte: G1