O candidato à presidência e prefeito de Davao, Rodrigo Duterte, faz comício em Manila, nas Filipinas, no sábado (7) (Foto: Reuters/Romeo Ranoco)
As Filipinas votarão por um novo presidente na segunda-feira após uma amarga campanha eleitoral que revelou o desgosto popular com a elite governante do país por fracassar em combater a pobreza e a desigualdade apesar de anos de crescimento econômico.
Pesquisas de opinião dias antes da votação mostraram que Rodrigo Duterte – um prefeito cujo ríspido tom atraiu comparações com Donald Trump – estava confortavelmente à frente de seus quatro concorrentes à presidência. 
Sua campanha focou-se principalmente em lei e ordem e abordou a ansiedade popular quanto a corrupção, criminalidade e abuso de drogas, mas sua retórica incendiária e defesa de assassinatos extrajudiciais tem despertado preocupações de que ele possa ser um ditador.

Apesar dessa preocupações, a empresa de pesquisas de risco global Eurasia Group disse em um relatório que, independentemente de quem vencer a corrida presidencial, o próximo presidente provavelmente deve continuar políticas que favorecem o crescimento econômico e a orientação por reformas estabelecidas por Benigno Aquino.
.

Fonte: G1