Filhote de bisão foi colocado em carro por visitantes do Parque Nacional de Yellowstone, nos EUA (Foto: Reprodução/Facebook/Karen Olsen Richardson)
As autoridades do Parque Nacional de Yellowstone (EUA) se viram obrigadas a sacrificar um filhote de bisão depois que dois turistas o colocaram em sua caminhonete e o levaram aos escritórios do parque porque pensavam que ele estava com frio, informou nesta segunda-feira (16) o jornal local “East Idaho News”.
Os pensaram que o bisão estava com frio e em perigo, por isso deveria ser resgatado.
Apesar das boas intenções dos turistas – um pai e um filho -, o filhote de bisão teve que ser sacrificado após ter sido rejeitado pela manada, segundo o Serviço Nacional de Parques dos EUA.

“A interferência pode causar que as mães rejeitem a sua prole”, afirmou o Serviço em comunicado.
“Neste caso, os funcionários do parque tentaram de maneira repetida reunir o filhote com a manada.

Estes esforços fracassaram. O animal foi por fim sacrificado porque foi abandonado e causou uma situação perigosa, ao se aproximar continuamente dos visitantes e dos automóveis na estrada”, acrescentou a nota.

A agência federal lembrou que é “perigoso e ilegal” se aproximar ou alimentar aos animais no parque.
“Yellowstone não é um zoológico.

Administramos um ecossistema”, frisou Charissa Reid, porta-voz do parque, lembrando que as normas indicam que é preciso se manter a uma distância de 20 metros dos bisões.
Os turistas foram multados em US$ 110 (R$ 385).

Em Yellowstone, um dos parques nacionais mais visitados dos EUA, vivem quase 5 mil bisões.
Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, decretou o bisão como o “mamífero nacional”, que passou se transformar oficialmente em símbolo do país junto com a águia careca.

.

Fonte: G1