Homem protesta durante manifestação de migrantes afegãos e paquistaneses em um centro de detenção na ilha grega de Lesbos (Foto: Aris Messinis / AFP)
Um grupo de 70 paquistaneses, detidos em um centro de acolhida na ilha grega de Lesbos, começou nesta quinta-feira (7) uma greve de fome para protestar contra seu possível envio de volta à Turquia, segundo um correspondente da AFP.
Há três dias os paquistaneses retidos no centro de Moria, em Lesbos, e também na ilha de Samos, mais ao sul, pedem a abertura de fronteiras.
Mas o acordo recentemente assinado entre a União Europeia e a Turquia prevê a devolução para este último dos migrantes que tenham desembarcado na Grécia ilegalmente.

Em troca, os países europeus se comprometem a receber refugiados provenientes da Síria.
Um dos paquistaneses em greve de fome desmaiou e teve de ser transferido para a clínica do grupo  Médicos do Mundo.

Em Moria há 3.000 detidos, apesar de sua capacidade ser calculada em 2.

000, enquanto que em Samos há 740 pessoas retidas.
.

Fonte: G1