Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, desembarca no Japão para a cúpula do G7 (Foto: Jonathan Ernst / Pool / AFP Photo)
A cidade de Hiroshima reforçou a segurança com o desdobramento adicional de cerca de 4.300 policiais para a cúpula das Relações Exteriores do Grupo dos Sete (G7), que começou neste domingo (10) na cidade do oeste do Japão, informou a emissora pública japonesa “NHK”.
O município estabeleceu controles exaustivos para todos os veículos que circulam pelas vias em torno do hotel se hospedaram os chanceleres das sete economias mais industrializadas do mundo – Japão, Estados Unidos, Reino Unido, França, Canadá, Alemanha e Itália – durante os dois dias que o encontro vai durar.

Também foi redobrada a segurança em torno ao Parque da Paz, onde os ministros presentes devem fazer uma visita para realizar uma oferenda de flores no pavilhão dedicado às vítimas do bombardeio atômico americano sobre a cidade ao final da Segunda Guerra Mundial em 1945.
A visita do secretário de Estado, John Kerry, representa a primeira de um titular das Relações Exteriores americano a este memorial e o tornará no funcionário de maior categoria de Washington a ir ao local até o momento.

Tanto nas estações de trem – e especialmente na central da cidade, onde para o trem-bala – como no aeroporto se multiplicaram o número de patrulhas, após os recentes atentados em Bruxelas, na Bélgica.
A ilha de Miyajima, situada na baía de Hiroshima, também reforçou a segurança, já que acolherá o jantar de trabalho desta cúpula, da qual também participa a titular das Relações Exteriores da União Europeia (UE), a italiana Federica Mogherini.

Na capital do Japão, Tóquio, também se aumentou a vigilância em estações e aeroportos, assim como nas principais zonas comerciais e de lazer da cidade, segundo detalhou a “NHK”.
.

Fonte: G1