As autoridades de Honk Kong utilizaram cola para fixar os blocos de pavimentação das ruas do centro da cidade e evitar o uso das peças como projéteis durante uma visita de uma autoridade de Pequim à região administrativa chinesa.Hong Kong usou cola para fixar paralelepípedos antes da visita de autoridade chinesa (Foto: Isaac Lawrence/AFP)
A medida é parte do dispositivo de segurança, que inclui cercas para impedir manifestações durante a visita de Zhang Dejiang, número três na hierarquia comunista chinesa.
Em fevereiro, os manifestantes que protestavam contra o governo central chinês atiraram parte do calçamento contra as forças de segurança.

O governo municipal utilizou cola entre os paralelepípedos na área próxima ao centro de conferências de Hong Kong, onde Zhang Dejiang deve pronunciar um discurso.
Zhang, presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP), o Parlamento chinês, que administra os temas relacionados a Hong Kong, é o dirigente mais importante a visitar a ilha nos últimos quatro anos.

Sua visita é considerada uma tentativa de reduzir a tensão e ele deve se encontrar com deputados pró-democracia.
As medidas de segurança irritaram os ativistas pró-democracia, que denunciam a proibição das manifestações em uma área ao redor do centro de conferências de Hong Kong.

“Afastar os manifestantes é ridículo. Nem se estivéssemos na Coreia do Norte”, afirmou Sham Tsz-kit, integrante da Frente Civil dos Direitos Humanos.

A polícia afirmou que adotou “medidas antiterroristas”.
“A segurança está mais ameaçada que no passado, os militantes são mais violentos”, disse uma fonte policial.

.

Fonte: G1