O secretário de Estado americano, John Kerry, afirmou nesta segunda-feira (11) que ficou “profundamente emocionado” ao visitar o Memorial da Paz de Hiroshima, a cidade japonesa arrasada por uma bomba atômica americana em 1945.
Kerry não apresentou um pedido de desculpas formal de seu governo pelo primeiro bombardeio atômico da história, mas defendeu diante da imprensa o trabalho por um “mundo sem armas nucleares”, como já havia feito um pouco antes na reunião de ministros dos países do G7, celebrada em Hiroshima.
“Quero pessoalmente expressar a honra e a profunda emoção que sinto ao ser o primeiro secretário de Estado americano a visitar o memorial da bomba atômica”, disse.

Ele descreveu o local como “extraordinário”, que toca “toda a sua sensibilidade como ser humano”.
Kerry é o principal funcionário de um governo dos Estados Unidos a visitar o local onde a Força Aérea de seu país executou o primeiro ataque nuclear da história, em 6 de agosto de 1945, com o objetivo de forçar a rendição do Japão.

Três dias depois de Hiroshima, a cidade de Nagasaki também sofreu um ataque com bomba atômica.
Kerry visitou o memorial com os demais ministros das relações Exteriores do G7, que concluíram nesta segunda-feira na cidade japonesa uma reunião de dois dias destinada a preparar a reunião de cúpula do fim de maio no Japão.

.

Fonte: G1