O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, se reúne com a chanceler argentina Susana Malcorra nesta quarta-feira (30) na sede do Departamento de Estado nos EUA (Foto: WIN MCNAMEE / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)
O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, saudou nesta quarta-feira (30) a “restauração” da Argentina desde a eleição de Mauricio Macri como novo presidente do país, e disse estar animado com a futura colaboração nas áreas de economia, energia, mudança climática e comércio, além de temas regionais.
Kerry fez os comentários no começo de suas conversas com a ministra das Relações Exteriores argentina, Susana Malcorra, no Departamento de Estado.
“Comemoramos muito a restauração do engajamento da Argentina na política em tantos temas diferentes de energia, de direitos humanos, de meio ambiente, de comércio”, disse Kerry antes de se reunir com Susana, que atuou durante muitos anos na Organização das Nações Unidas (ONU).

O secretário afirmou que os dois países irão assinar um acordo “histórico” no dia 22 de abril, anunciado pelo presidente norte-americano, Barack Obama, durante uma visita à Argentina na semana passada, segundo o qual os EUA irão liberar o acesso a documentos militares e de inteligência secretos relacionados ao golpe de 1976, que instalou uma junta militar no país sul-americano.
A visita de Obama, durante a qual elogiou as reformas de Macri, marcou uma reaproximação depois de anos de tensões com a ex-presidente Cristina Kirchner.

Ainda em março, a Argentina concordou em pagar US$ 4,65 bilhões em espécie a seus principais credores de títulos nos EUA para encerrar anos de batalhas legais ocasionadas pelo calote de US$ 100 bilhões de 2002.
.

Fonte: G1