A ministra belga dos Transportes se demitiu nesta sexta-feira (15) como consequência das acusações de que teria mentido sobre um relatório da União Europeia que criticou a segurança do aeroporto de Bruxelas um ano antes dos ataques suicidas cometidos pelo Estado Islâmico no local no mês passado.Ministra belga dos Transportes se demitiu como consequência das acusações de que teria mentido sobre um relatório da União Europeia que criticou a segurança do aeroporto de Bruxelas (Foto: Michel Euler/AP)
Em uma confirmação formal, o Palácio Real disse que o rei Filipe aceitou a renúncia de Jacqueline Galant.
Um dia antes o primeiro-ministro Charles Michel defendeu Jacqueline, que pertence ao mesmo partido centrista dele na coalizão de governo, insistindo que o escritório de Jacqueline não estava ciente do relatório crítico enviado em março de 2015 por autoridades da UE.

Não foi possível falar com funcionários do governo de imediato para obter comentários. A rede de televisão pública RTBF citou um porta-voz do partido da ministra segundo o qual documentos apresentados no final da quinta-feira mostraram que o escritório de Jacqueline de fato foi informado sobre o relatório.

No dia 22 de março, dois homens-bomba do Estado Islâmico detonaram bombas escondidas em malas no saguão de embarque do aeroporto e um terceiro atingiu um trem do metrô da capital belga. Os ataques mataram mais de 30 pessoas.

.

Fonte: G1