Depois da morte de milhões ao longo da costa do Pacífico dos Estados Unidos desde 2013, a população de estrelas do mar voltou a aumentar há um ano, comprovaram os pesquisadores.Estrelas do mar são vistas na praia Kalaloch, no Parque Olímpico Nacional, no estado de Washington, nos EUA (Foto: Magan Crane/AFP)
Esta mortandade em massa, provocada por uma doença, havia atingido 20 espécies de Asteroidea da costa mexicana de Baja Califórnia ao Alasca, de acordo com um estudo divulgado na quarta-feira pela revista PLOS ONE.
Os sinais mais frequentemente observados nos animais marinhos doentes eram lesões superficiais brancas que se espalhavam rapidamente, seguidas por um amolecimento do animal, a perda de seus braços e uma desintegração do seu corpo que o levava à morte alguns dias após o início dos sintomas.

Entre o início de 2014 e final de 2015, os pesquisadores realizaram quase 150 análises e observações de espécies de estrelas do mar ao longo da costa do Oregon, particularmente afetadas pela epidemia.
A doença, que chegou em abril de 2014, espalhou-se por toda a costa noroeste dos Estados Unidos em junho, infectando 90% das estrelas do mar, explicou Bruce Menge, pesquisador da Universidade Estadual do Oregon, o principal autor do estudo.

A epidemia afetou principalmente adultos.
Os pesquisadores constataram no início de 2015 que as populações de estrelas do mar começavam a subir novamente.

.

Fonte: G1