Caminhonete dirigida pelo suspeito ficou danificada (Foto: Evelyn Souza/ TV Morena)
Um rapaz de 26 anos foi preso na madrugada deste domingo (24), em Campo Grande, por dirigir bêbado, fugir de local de dois acidentes sem prestar socorro e ainda invadir uma residência. De acordo com informações do boletim de ocorrência, tudo aconteceu por volta das 3h (de MS). O rapaz dirigia uma caminhonete na contramão e bateu de frente com uma motocicleta, no cruzamento da avenida das Bandeiras com a rua do Aquário.

Na versão de uma das vítimas à polícia, o semáforo estava aberto para a moto. Conforme relato de testemunhas à polícia, após o acidente, o condutor deu marcha ré na caminhonete e virou à esquerda, entrando na rua do Aquário.

No cruzamento com a rua Japão, bateu a frente do veículo na traseira de um carro de passeio que aguardava a passagem de outros pela preferencial.
Depois da colisão, nova fuga.

Dessa vez, o motorista abandonou a caminhonete, fugiu a pé e invadiu uma residência na rua dos Peixes, onde foi encontrado pela Polícia Civil no chão da varanda da casa. Consta no registro policial que o jovem estava “praticamente em estado de coma alcoólico”.

FerimentosNa motocicleta atingida pela caminhonete havia duas jovens. A de 25 anos pilotava o veículo, teve fratura no fêmur e deslocamento de bacia e foi socorrida para a Santa Casa, onde foi submetida a cirurgia.

Segundo a polícia, ela não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A passageira, de 18 anos, teve escoriações, mas não aceitou ser encaminhada para atendimento médico.

O motorista preso ficou com lesão na orelha direita, pulso e braços. A caminhonete dele foi apreendida.

FlagranteOs policiais foram ao local dos acidentes após serem acionados por testemunhas. O morador da residência recebeu os policiais em frente à casa e autorizou a entrada.

O motorista foi autuado em flagrante por lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool, evasão do local de acidente, omissão de socorro e invasão de domicílio qualificado se o crime é cometido à noite. No caso dele não foi arbitrada fiança porque a soma das penas dos crimes ultrapassa quatro anos e, nestas situações, a decisão de soltura cabe ao Poder Judiciário.

Motocicleta ocupada por duas jovens que ficaram feridas (Foto: Evelyn Souza/ TV Morena)
.