O ex-presidente do Uruguai, José Mujica, em imagem de arquivo (Foto: AP)
O ex-presidente (2010-2015) e atual senador do Uruguai José Mujica disse em entrevista publicada nesta sexta-feira por um meio local que manterá durante “por mais algum tempo” sua cadeira no Senado do país sul-americano, apesar de ter anunciado no ano passado que iria se aposentar da política em 1º de abril de 2016.
“A verdade é que para meu privilégio interno quero me aposentar. Mas tenho um punhado de poucos companheiros que reivindicam que fique.

São poucos, mas vou levar em conta”, disse o ex-mandatário em entrevista ao jornal “La República”.
Deste modo, o político recuou no anúncio realizado no final de outubro de que abandonaria o Senado para dedicar suas energias a divulgar sua mensagem nas várias conferências para as quais é convidado a participar ao redor do mundo.

Segundo a entrevista publicada nesta sexta, a decisão de Mujica é motivada pela possível aposentadoria do deputado Alejandro Sánchez, um dos quatro candidatos à presidência do governista bloco de esquerda Frente Ampla, que se for eleito em maio para tal posto deverá renunciar ao cargo eletivo.
Mujica, que apoia a candidatura de Sánchez, expressou que sua aposentadoria somada à eventual perda do deputado, a quem definiu como “uma pessoa muito valiosa”, implicaria em “um enfraquecimento grande” dentro do setor da FA ao qual pertencem ambos.

“Eu disse que pode ser que siga no cargo por mais alguns meses, mas não muito. Não posso seguir no Senado”, assegurou na entrevista ao jornal.

No entanto, Mijuca tomará alguns dias de “licença sem gozo de salário” para empreender uma viagem ao Japão programada antecipadamente, assim como para se dedicar com mais intensidade a seu projeto de construir uma escola de ofícios agrários em Rincón del Cerro, a região rural de Montevidéu na qual vive.
Este centro educativo já está funcionando, embora resta reparar ainda alguns espaços para que opere em sua plena capacidade e permita dar as ferramentas para que os jovens adquiram ofícios, um interesse especial do ex-mandatário.

“Sentimos que estamos fazendo algo que nos corresponde. Nós não tivemos filhos (ele e sua esposa, a também senadora Lucía Topolansky), porque nos dedicamos a mudar o mundo, então temos que dar uma mão a um montão de gente”, disse Mujica.

.

Fonte: G1