Esta lista tem atualizações até o fim do dia. Acompanhe.
O STF realiza sessão extraordinária para julgar 5 ações sobre a votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara.

Os pedidos tentam suspender ou alterar a ordem da votação, prevista para domingo (17). Acompanhe a sessão em tempo real.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou atrás e mudou de novo a ordem da votação – mas o Supremo pode estabelecer outro critério.
A bancada do PMDB decidiu orientar seus deputados a votar a favor do impeachment, mas não haverá punição para quem votar pró-Dilma.

Quatro ministros foram exonerados para votar contra o impeachment (3 deles do PMDB).
Veja o atual estágio e os próximos passos do processo.

O presidente do Conselho de Ética da Câmara e o relator do processo que pode resultar na cassação de Cunha criticaram a substituição do deputado Fausto Pinato (PP-SP) no conselho. O presidente da Casa foi mais uma vez acusado de interferir no processo em que é investigado.

Cunha é suspeito de manter contas bancárias secretas no exterior e mentir sobre a existência delas em depoimento na CPI da Petrobras. O relator do processo rejeitou o pedido do investigado para anular as testemunhas de acusação.

A presidente Dilma sancionou a lei que libera a fosfoetanolamina sintética, conhecida como “pílula do câncer”. Só poderão usar a substância pacientes que apresentarem laudo médico e assinem termo de consentimento e responsabilidade.

Apesar da liberação, não existe produção comercial da pílula. Apenas um laboratório a produz atualmente, para testes.

Ela não passou por testes em humanos, não é considerada remédio, não tem registro na Anvisa e seus efeitos em pacientes são desconhecidos.
Veja perguntas sobre a liberação da “pílula do câncer”.

As inscrições do Enem vão de 9 a 20 de maio. As provas serão em 5 e 6 de novembro, e a taxa de inscrição subiu de R$ 65 para R$ 68.

Assaltantes vestidos como agentes da PF invadiram um prédio em Santo André, onde mora o empresário Ronan Maria Pinto – preso na 27ª fase da Lava Jato -, e roubaram apartamentos. Eles disseram a funcionários do prédio que fariam diligência no apartamento do empresário.

Agressão do policial José Camilo Leonel ao comerciante iraniano Navid Saysan (Foto: Reprodução/TV Globo)
A Justiça aceitou denúncia do MP e decretou a prisão preventina do policial civil José Camilo Leonel. O investigador agrediu o comerciante iraniano Navid Saysan em uma loja de tapetes em São Paulo após ele se recusar a devolver o dinheiro de um tapete.

Ex-funcionários de uma cooperativa investigada na fraude da merenda escolar de SP disseram em depoimento que os preços cobrados das prefeituras eram muito maiores do que os de mercado. A investigação mostra compra superfaturada de alimentos para beneficiar políticos e servidores ligados ao PSDB.

Duas pessoas morreram e 45 ficaram feridas após um terremoto atingir o sul do Japão. Vários prédios desmoronaram após o tremor, cujo epicentro foi a 11 km de Kumamoto.

Quer saber mais? Veja as principais notícias do G1 nesta quinta (14).
.

Fonte: G1