Operário Diego Reyna posou com bandeira do México em torre de Trump no Canadá (Foto: Ramos Alfonso/AP)
O operário canadense de origem mexicana Diego Reyna colocou uma bandeira do México no topo da torre e hotel Trump em Vancouver, no Canadá, em uma crítica ao bilionário e pré-candidato republicano à presidência dos EUA.
Trump, que lidera as prévias republicanas pela indicação do partido, provocou a ira dos mexicanos depois de dizer que construiria um muro na fronteira entre EUA e México, para impedir a entrada de imigrantes ilegais nos EUA, se fosse eleito;
Em sua proposta, Trump afirma que forçaria o próprio México a pagar os US$ 8 bilhões que a obra custaria. Para isso, ele diz que mudaria uma disposição da lei antiterrorista (Patriot Act) a fim de reter uma parte das remessas enviadas pelos trabalhadores mexicanos as suas famílias.

Os bilhões de dólares enviados ao México anualmente pelos migrantes constituem uma das principais fontes de recursos ao país, junto ao turismo e ao petróleo.
Um total de 11,7 milhões de imigrantes mexicanos viviam nos Estados Unidos em 2014, quase a metade de forma clandestina, segundo o centro de estudos Pew Research Institute.

A proposta de Trump foi ridicularizada pelo presidente dos EUA, Barack Obama. “Falamos de tentar controlar os grandes fluxos de capital, mas localizar cada dinheiro enviado pelo Wester Union (serviço de remessas) ao México, boa sorte com isso”, ironizou Obama.

“Depois temos o assunto das implicações sobre a economia mexicana. Se entrar em colapso, enviará mais imigrantes ao norte porque não podem conseguir trabalhos no México”, acrescentou o presidente.

.

Fonte: G1