O jornalista Jesús “Chúo” Torrealba, secretário-executivo da MUD, em imagem de arquivo (Foto: AFP PHOTO/JUAN BARRETO)
O secretário-executivo da aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD), Jesús Torrealba, entregou nesta terça no Conselho Nacional Eleitoral (CNE) pouco mais de 2.000 assinaturas para iniciar o trâmite para a convocação do referendo revogatório do mandato do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.
Com essas assinaturas, junto a outros documentos consignados, os opositores esperam que o CNE lhes proporcione em breve os formulários para reunir as cerca de 192 mil assinaturas necessárias (1% do censo eleitoral) para iniciar formalmente o processo.

Posteriormente, os opositores deverão conseguir quase 4 milhões de assinaturas (20% do censo eleitoral de quase 20 milhões) para poder convocar o referendo.
Após entregar os documentos, Torrealba disse aos jornalistas que a crise que o país atravessa “só pode ser resolvida com os votos e não com o sangue dos venezuelanos”.

O dirigente opositor lembrou que esta é a terceira ocasião que vai ao CNE este ano para consignar documentos a favor do referendo revogatório do mandato presidencial.
“Parece brincadeira de mau gosto que o CNE nos peça para buscar assinaturas, para buscar assinaturas e para buscar mais assinaturas, mas estamos fazendo isso; já se acabaram os pretextos por parte do CNE”, afirmou.

Torrealba declarou ainda que Maduro, valendo-se do CNE, do Tribunal Supremo de Justiça e outras instâncias do Estado, está “tentando ganhar tempo, mas cada minuto que ele ganha, o povo perde”.
.

Fonte: G1