Papa Francisco, em imagem de arquivo (Foto: Alessandra Tarantino/AP)
O Papa Francisco visitará em junho o monumento dedicado às vítimas do massacre na Armênia, o massacre de armênios cometido há um século pelo império otomano.
O pontífice, que visitará a Armênia de 24 a 26 de junho, irá no dia 25 ao Museu Mausoléu de Tzitzernakaberd, monumento que recorda o massacre, segundo o Vaticano.
Com esta visita, Francisco avivará a tensão com a Turquia, que não admite o emprego da palavra “genocídio” para designar a perseguição ordenada pelas autoridades otomanas durante a I Guerra Mundial e na qual morreram mais de um milhão e meio de armênios.

O Papa já utilizou o termo “genocídio” para descrever as mortes.
O governo da Armênia, país independente desde 1991, estima que cerca de 1,5 milhão de pessoas foi exterminada entre 1915 e 1917.

A Turquia afirma que não houve nenhum plano de extermínio da população armênia e que se tratou de um conflito civil.
.

Fonte: G1