Os pré-candidatos republicanos Donald Trump e Ted Cruz durante de debate promovido pela CNN em Las Vegas (Foto: Ethan Miller/Getty Images/AFP)
O apoio dos eleitores republicanos ao pré-candidato à presidência dos Estados UnidosTed Cruz já é quase igual nacionalmente ao do ainda favorito Donald Trump, de acordo com uma pesquisa Reuters/Ipsos divulgada nesta quarta-feira (6), depois de o senador pelo estado do Texas sair vitorioso da primária partidária do estado de Wisconsin, na terça.
O avanço de Cruz na sondagem marca a primeira vez desde novembro em que um dos adversários de Trump ameaça sua liderança entre os republicanos na corrida pela indicação do partido para a eleição presidencial do dia 8 de novembro.
Suas conquistas coincidiram com um momento ruim para o magnata, que na semana passada foi obrigado a se retratar depois de dizer que as mulheres que fazem abortos deveriam ser punidas se a prática for proibida no país e que demonstrou apoio a seu gerente de campanha depois de este ser acusado de agressão leve por ter supostamente agarrado uma repórter.

Cruz, senador do Texas, tem 35,2% das intenções de voto, e Trump 39,5%, como revelou o levantamento com 568 republicanos feito entre os dias 1º e 5 de abril. Os números colocam ambos dentro da margem de erro de 4,8 pontos percentuais da pesquisa.

No início da semana passada, Cruz e Trump também ficaram perto de um empate. Somente há um mês, quando o senador Marco Rubio ainda concorria, Cruz aparecia cerca de 20 pontos atrás de Trump na pesquisa Reuters/Ipsos.

O governador de Ohio, John Kasich, o único outro pré-candidato ainda na disputa pela indicação republicana, ficou em terceiro na sondagem mais recente, com 18,7% da preferência.
O apoio a Trump entre as mulheres tem enfraquecido, especialmente nas últimas semanas.

Mais de 70% das possíveis eleitoras – o voto não é obrigatório nos EUA – disseram ter uma opinião “desfavorável” do bilionário de Nova York, segundo a média de pesquisas do período de cinco dias encerrado em 5 de abril.
Na corrida democrata, a favorita Hillary Clinton apareceu com uma vantagem de 7 pontos percentuais sobre Bernie Sanders, senador do Vermont.

Cruz e Sanders venceram com facilidade a prévia de Wisconsin na noite de terça-feira. Mesmo assim, será uma tarefa dura para Sanders derrotar a ex-secretária de Estado e conquistar a indicação do partido.

Mas a vitória de dois dígitos de Cruz sobre Trump foi vista como uma conquista pela forças republicanas empenhadas em frear o ex-apresentador de reality show.
.

Fonte: G1