Policiais detém jovem durante uma manifestação no distrito de Molenbeek, em Bruxelas, na Bélgica, no sábado (2) (Foto: AP Photo/Geert Vanden Wijngaert)
A polícia belga fez uma série de detenções de manifestantes de direita e antirracistas em Bruxelas neste sábado (2), e esquadrões de choque se envolveram em tenso confronto com jovens locais no distrito de Molenbeek.
Uma mulher foi atropelada por um carro que tentou ultrapassar uma barreira policial.
O impasse surgiu dos planos de um grupo de direita radical para realizar uma manifestação em Molenbeek, um bairro de maioria muçulmana onde alguns militantes que realizaram ataques em Paris tinham se baseado.

Um grupo antirracista havia chamado para outra manifestação.Uma mulher atropelada durante protesto em Bruxelas, no sábado (2), é socorrida (Foto: Reuters/Yves Herman)
Ambos foram proibidos pelas autoridades locais, com medo de novos tumultos como os que ocorreram no domingo, quando a polícia disparou canhões de água para dispersar cerca de 450 manifestantes.

A polícia informou que um número de manifestantes de extrema-direita, no entanto, chegou a Molenbeek. Pelo menos sete foram detidos.

Cerca de 200 policiais montavam guarda em Molenbeek e houve um impasse tenso com os jovens locais, a maioria de origem norte-africana. Canhões de água estavam no local, mas não foram utilizados.

Tropa de choque da polícia se posiciona no distrito de Molenbeek, em Bruxelas, na Bélgica, no sábado (2) (Foto: AP Photo/Olivier Matthys)
.

Fonte: G1