Jean Ravelonarivo, primeiro-ministro de Madagascar, renunciou ao cargo (Foto: Rijasolo/AFP)
O primeiro-ministro de Madagascar, Jean Ravelonarivo, apresentou sua renúncia após rumores sobre supostas desavenças com o presidente malgaxe, Héry Rajaonarimampianina.
O secretário-geral da presidência, Ralala Roger, leu nesta sexta-feira (8) o decreto da renúncia de Ravelonarivo, que informa que o presidente já aceitou a decisão de seu primeiro-ministro.
O porta-voz governamental não precisou as razões da renúncia de Ravelonarivo, embora fontes próximas ao primeiro-ministro apontem que este tinha sido forçado pelo presidente a apresentar sua renúncia, segundo meios de comunicação locais.

A continuidade do general Ravelonarivo, designado ao posto ao qual agora renúncia em 14 de janeiro de 2015, estava no ar há meses, quando começaram a circular rumores sobre profundas desavenças entre ele e o presidente malgaxe.Desvio de fundosA decisão de Ravelonarivo de investigar o assessor do presidente, Claudine Razaimamonjy, por suposto desvio de fundos motivou, aparentemente, criou um enfrentamento entre ambos.

Para abafas esses rumores, Ravelonarivo manifestou na quinta-feira (7), perante a imprensa, que entre ele e o presidente o céu era “azul”.
“Repito, não vou renunciar.

É a Constituição que me colocou nesse posto e só a Constituição pode me tirar”, disse aos jornalistas, horas antes da presidência malgaxe publicar o decreto que acata sua renúncia.
O primeiro-ministro e seu governo asseguram que acelerarão os assuntos pendentes até que seu sucessor seja designado pelo parlamento.

A proposta de um novo primeiro-ministro corresponde ao grupo parlamentar que ostenta a maioria na câmara e no qual, no entanto, o partido presidencial “Hery vaovao ho an’i Madagasikara” (Força Nova por Madagascar) não tem nenhum deputado.
.

Fonte: G1