Manifestante joga um objeto durante confronto com a polícia na marcha deste 1º de maio contra as reformas trabalhistas propostas pelo governo (Foto: Michel Spingler/AP)
As manifestações do 1º de maio em Paris foram marcadas por muita tensão e confrontos com a polícia neste domingo. Cerca de 70 mil pessoas, segundo os organizadores, fizeram uma marcha em protesto contra a proposta de alteração nas leis do trabalho feitas pelo governo de François Hollande.
As forças de segurança utilizaram gás lacrimogênio para dispersar vários tumultos.

  A polícia afirma que o número de manifestantes não passou de 16 mil.A caminhada, que começou por volta de 15h, no horário local, na tradicional Praça da Bastilha e foi interrompida em vários momentos por causa dos tumultos.

No Boulevard Diderot, um grupo situado à frente do protesto chegou a lançar garrafas e lixo sobre os policiais, de acordo com Le Figaro, enquanto gritavam “todo mundo detesta a polícia”. Outro tumulto foi registrado na Avenue Daumesnil.

O clima de protesto já dura cerca de dois meses no país. A reforma inclui medidas que concederiam mais flexibilidade às empresas para contratar e demitir trabalhadores, em uma tentativa de contrabalançar o desemprego que beira os 10,2% e que afeta principalmente os jovens (24%).

Também reduzirá o pagamento de horas extras além das 35 semanais, instauradas na década de 90 em uma tentativa dos socialistas de gerar emprego. Em alguns setores, os jovens poderiam trabalhar até 40 horas semanais.

Polícia utilizou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes em Paris durante protesto de 1º de Maio (Foto: Philippe Wojazer/ Reuters)
.

Fonte: G1