Fumaça provocada por ataque aéreo podia ser vista à distância em Aleppo, no norte da Síria, no sábado (17) (Foto: Abdalrhman Ismail/ Reuters)
Grupos rebeldes sírios decidiram estabelecer uma coordenação para responder o que chamaram de “violações” da trégua em vigor na Síria desde o fim de fevereiro por parte das forças pró-regime, um cessar-fogo cada dia mais frágil.
“Depois do aumento das violações (da trégua) por parte das forças do regime, que incluem ataques contra campos de deslocados e bombardeios em bairros residenciais, declaramos o início de uma batalha para responder a isto”, afirmaram nesta segunda-feira em um comunicado 10 grupos rebeldes.
O cessar-fogo, estimulado por Rússia e Estados Unidos, foi afetado por confrontos em toda a Síria, mas a violência aumentou nos últimos dias em várias regiões, especialmente ao redor de Aleppo, a segunda maior cidade do país.

Entre os grupos que assinaram o comunicado divulgado nesta segunda-feira está o Jaish al-Islam, a facção rebelde mais poderosa em Guta Oriental, um, reduto da oposição ao leste de Damasco.
Um dos principais nomes deste grupo é Mohamed Alush, que também é o líder dos negociadores do principal grupo de oposição sírio nas conversações de paz de Genebra com mediação da ONU.

Alush defendeu no domingo a retomada dos ataques contra as forças do regime em detrimento do frágil cessar-fogo.
Ente os signatários também está o Ahrar al-Sham, um poderoso grupo islamita que combate ao lado da Frente Al-Nosra nas proximidades de Aleppo.

.

Fonte: G1