Combinação de fotos de arquivo mostra os três jornalistas espanhois libertados na Síria: Angel Sastre, Antonio Pampliega e Jose Manuel Lopez (Foto: HO / ASOCIACION DE PERIODISTAS DIARIO DE LEON TWITTER / AFP)
Os três jornalistas espanhóis sequestrados na Síria há quase 10 meses foram libertados e estão a salvo, informou neste sábado (7) à noite a presidente da Federação de Associações de Jornalistas da Espanha, Elsa Gonzalez, contactada pela AFP.
“Os três foram libertados, Antonio Pampliega, José Manuel López e Ángel Sastre, e retornarão nas próximas horas”, assegurou Elsa Gonzalez.
Um porta-voz do governo confirmou à AFP a libertação dos reféns, indicando que “todos os três passam bem.


Os três estavam trabalhando na região de Aleppo e sumiram em setembro do ano passado.CarreirasOs três trabalhavam, entre outros meios de comunicação, para os jornais espanhóis “La Razón” e “ABC”, que foi o primeiro a soar o alarme sobre o desaparecimento nesta terça-feira.

Pampliega, nascido em 1982, trabalhou em lugares como o Iraque, Líbano, Paquistão, Egito, Afeganistão, Haiti, Síria e Sudão do Sul para diferentes meios de comunicação de vários países. Ele também contribuiu até 2013 para a cobertura escrita da agência France Presse sobre a guerra na Síria.

Lopez, nascido em 1971, também contribuiu para a cobertura fotográfica feita pela AFP em vários conflitos, incluindo na Síria, até 2013.Depois de iniciar a carreira em um jornal de Leon, no norte da Espanha, Lopez decidiu trabalhar como freelancer cobrindo conflitos no Afeganistão, Iraque e Haiti, entre outros.

Ángel Sastre, de 35 anos, trabalhou por vários anos na América Latina, onde realizou trabalhos sobre as prisões de El Salvador ou o trem conhecido como La Bestia, que cruza o México e é utilizado por muitos imigrantes que tentam chegar aos Estados Unidos.
.

Fonte: G1