Carles Lloret, diretor do Uber para o sul da Europa. (Foto: Juan Medina/Reuters)
O Uber vai voltar à Espanha a partir desta quarta-feira (30), depois que a aplicação da lei e a hostilidade de taxistas tiraram a companhia das ruas do país no final de 2014.
A empresa norte-americana, mergulhada em disputas regulatórias com autoridades ao redor do mundo depois de uma rápida expansão internacional, atuará no país europeu com o serviço UberX, que, diferente do anterior UberPOP, vale-se de motoristas com licença profissional.

A ambição da empresa em conquistar o mercado espanhol de táxi continua a mesma, mas desta vez a companhia optou por uma abordagem mais limitada, focando como alvo o setor privado em Madri, que representa apenas 10% de todos os táxis da capital.
Carles Lloret, diretor do Uber para o sul da Europa, afirmou que a empresa espera que seus preços agressivos, 30% mais baixos do que um táxi comum, permitam conquistar clientes e convencer políticos a reverem as regras na Espanha.

“Creio que a Espanha está pronta”, disse Lloret. “Há serviços que não vamos lançar ainda porque as regras não são suficientemente ágeis.


“Queremos ser transparentes com o governo e vamos manter um diálogo muito aberto para vermos como podemos construir um modelo regulatório que faça sentido”, disse o executivo.Uber atua em sete cidades brasileiras; em Curitiba, vereadores analisam proposta para barrar aplicativo (Foto: Divulgação/ Câmara de Curitiba)
.

Fonte: G1