Arte eleições – 20/04/2016 (Foto: Arte/G1)
O pré-candidato republicano à presidência dos Estados UnidosDonald Trump e a pré-candidata democrata Hillary Clinton conseguiram vitórias expressivas nas primárias partidárias de seu Estado, Nova York, na terça-feira (19).
Como obteve a maioria dos 95 delegados de Nova York, Trump chegou mais perto dos 1.237 que necessita para obter a indicação partidária.

No momento, Trump tem 845 delegados, contra 559 do senador Ted Cruz e 147 de John Kasich, governador de Ohio.
Se nenhum deles alcançar os 1.

237 delegados, isso provocará uma “convenção disputada” quando seus correligionários se reunirem entre 18 e 21 de julho, em Cleveland, em Ohio, para confirmar o nome do partido para o pleito do final do ano.
Entre os democratas, Hillary não chegou nem perto do nocaute que precisava para tirar Sanders do páreo, mas o sorriso largo com que fez seu discurso de comemoração disse muito sobre a importância da vitória no Estado.

No partido Democrata, a indicação depende de pelo menos 2.383 votos.

Com a vitória em Nova York, Hillary alcançou 1.893 e precisa de mais 490.

Seu rival, Bernie Sanders, aparece com 1.180 na corrida pela vaga do partido na eleição presidencial.

Para Hillary, a favorita democrata, a vitória sobre Bernie Sanders pôs fim a uma série de sucessos do autointitulado socialista de 74 anos e lhe deu o impulso que precisava para as primárias difíceis que virão a seguir.
Os indicados das duas legendas irão se enfrentar na eleição presidencial de 8 de novembro.

TrumpO êxito de Trump, comemorado ao som de “New York, New York” na voz de Frank Sinatra na Trump Tower de Manhattan, marcou uma reação à derrota do bilionário no estado de Wisconsin duas semanas atrás e o encaminhou para mais uma vitória em 26 de abril, quando Pensilvânia, Connecticut, Rhode Island, Delaware e Maryland votarão em primárias.Donald Trump discursa após sua vitória na primária republicana de Nova York, na noite de terça (19) (Foto: Reuters/Shannon Stapleton)
Com uma equipe de campanha renovada e um desempenho mais preciso, Trump tem procurado melhorar sua postura como postulante à Casa Branca nas últimas semanas.

O tom de seu discurso de comemoração esteve afinado com um estilo mais contido do que aquele adotado com frequência pelo empresário do setor imobiliário no passado.
“Não temos mais o que se poderia chamar de uma corrida, baseando-se no que estou vendo na televisão”, disse Trump enquanto várias emissoras previam uma vitória folgada para o republicano.

“O senador Cruz está quase eliminado matematicamente”.HillaryA ex-secretária de Estado comemorou sua vitória nas urnas em um evento ocorrido em um hotel na Times Square, no qual estiveram presentes, entre outros, o governador do estado, Andrew Cuomo, e o prefeito da cidade, Bill de Blasio.

Hillary Clinton celebra sua vitória na primária democrata de Nova York, na noite de terça (19) (Foto: Reuters/Mike Segar)
Acompanhada por seu marido, o ex-presidente Bill Clinton, e sua filha Chelsea, Hillary, que representou Nova York no Senado de 2001 a 2009, manifestou seu “profundo agradecimento” pela vitória eleitoral.
“Hoje vocês provaram mais uma vez que não ha lugar com o lar”, disse Hillary.

“Esta foi pessoal”.
m seu discurso, Hillary lembrou que foi em Nova York que lançou sua campanha, em junho do ano passado, e delineou os princípios que vem defendendo em temas como a imigração e a igualdade de gênero.

Hillary criticou os principais candidatos republicanos, Donald Trump e Ted Cruz, que defendam uma “visão dos Estados Unidos que fomenta as divisões e que é francamente perigosa”, como o tratamento de “criminoso” dado aos muçulmanos que vivem no país.
“Essas coisas vão contra os valores apoiados pelos Estados Unidos”, insistiu a pré-candidata.

A vitória de Nova York foi a primeira de Hillary no processo de prévias do Partido Democrata desde o triunfo no Arizona, no dia 22 de março.
.

Fonte: G1