Funcionários paralisados em terminal de distribuição da Liquigás (Foto: Divulgação/Steve Austin Campos Rosa)
Cerca de 100 funcionários do setor de distribuição da rede de Postos Petrobras e da Liquigás Distribuidora realizaram na manhã desta segunda-feira (15)  um ato em frente à Refinaria de Paulínia (Replan), em Paulínia (SP), contra a demissão de funcionários terceirizados. Segundo o Sindicato Unificado dos Petroleiros de São Paulo (Sindipetro), as demissões atingem de 30% a 40% dos terceirizados, o que acaba sobrecarregando outros funcionários.
Por conta do ato, os serviços nos terminais de distribuição dos postos de combustíveis e da companhia de gás foram paralisados das 4h às 9 horas, o que atrasou o abastecimento dos caminhões.

Uma longa fila foi formada em frente à Replan.
Em nota, a  Petrobras  Distribuidora  informou ter “adotado as providências necessárias para  garantir  o  suprimento  de  combustíveis  com  segurança  a sua rede revendedora e demais clientes”.

De acordo com o sindicato, os trabalhadores que participaram do ato são ainda contra a venda de parte das empresas envolvidas.Trabalhadores buscam garantia de emprego(Foto: Divulgação/ Steve Austin Campos Rosa)
Segundo Steve Austin Campos Rosa, diretor do Sindipetro de São Paulo, a manifestação na Replan tem como pano de fundo a crise econômica.

“A pauta dos trabalhadores é a garantia de emprego, é uma instabilidade de emprego por um período por conta da crise econômica. A paralisação é uma forma de tentar garantir o emprego”, disse Steve Austin.

O Sindicato Unificado dos Petroleiros de São Paulo informou que a paralisação afetou a troca de turno dos funcionários e alguns setores da Replan e que fará outros protestos ao longo da semana.
.

Fonte: G1