O tempo médio de espera por atraso em filas nos principais aeroportos do país variou entre 10 e 45 minutos em horários de picos específicos nesta segunda-feira (18), com a entrada em vigor de procedimentos mais rigorosos de fiscalização de passageiros e bagagens, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) nesta noite.
Segundo a agência informou por nota, em alguns aeroportos não houve tempo adicional de filas e “na maior parte do tempo não foram registrados tempos de espera significativos”.
Até as 21h desta segunda-feira, balanço da Infraero mostrava que, do total de 1483 voos domésticos programados no país, 55 sofreram atrasos (3,7%) e 25 foram cancelados (1,7%).

Dos 12 voos internacionais, 2 atrasaram.
“A Agência acionou operadores aeroportuários a fim de obter informações sobre o ocorrido e acompanhou as medidas a serem adotadas para tornar a inspeção mais ágil”, informou a Anac em nota.

Segundo a Anac, a mudança, que vale para voos nacionais e internacionais em todos os aeroportos brasileiros, foi tomada para aumentar a segurança dos viajantes e não tem prazo para acabar. (Confira o que mudou no final da reportagem)
Em São Paulo, mesmo seguindo a recomendação das empresas, alguns passageiros perderam o voo no aeroporto de Congonhas, na Zona Sul.

No Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, dos 249 voos programados, 17 atrasaram (6,8%) e 2 foram cancelados.Anac pede que passageiro chegue ao embarque 2h antesEm comunicado divulgado nesta segunda-feira, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) lamentou “o incômodo observado em alguns terminais” e pediu a compreensão dos passageiros “tendo em vista que a adoção desses procedimentos tem como único objetivo zelar pela segurança”.

A agência também recomendou que os passageiros cheguem ao embarque com duas horas de antecedência. Até então, as companhias aéreas pediam que os passageiros se apresentassem para o check-in com uma antecedência de pelo menos 1h30 antes do horário de partida do voo.

Antes das novas regras começarem a valer, a Anac havia informado que seriam tomadas medidas para evitar possíveis filas, mas, na ocasião, não detalhou os procedimentos previstos.
Para agilizar a revista, a Anac sugere que os passageiros com notebooks retirarem antecipadamente esses equipamentos da bagagem de mão, assim como cintos, relógios e objetos metálicos antes da passagem pelo raio X.

ENTENDA o que muda com a inspeção mais rigorosaPassageiros de Brasília enfrentam filas para a inspeção de bagagens  (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Confira a situação dos aeroportos:AlagoasEm Maceió, não foi registrada alteração na rotina.AmazonasNo estado, não houve registro de alteração.

BahiaPassageiros do Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador (BA), não enfrentaram filas na manhã desta segunda, mesmo após as mudanças que tornaram as inspeções mais rigorosas em todos os aeroportos brasileiros. O movimento é tranquilo no local, sem registros de tumultos ou reclamações de atrasos nos voos.

Distrito FederalA determinação da Anac de aumentar a fiscalização em voos nacionais gerou filas na passagem pelo raio X no aeroporto de Brasília nesta segunda. No entanto, segundo a Inframerica, o consórcio que administra o terminal, não foi registrado atraso ou cancelamento de voos.

Espírito SantoSegundo a Infraero, o aeroporto Eurico de Aguiar Salles registrou uma fila rápida, não houve tumultos, congestionamentos, nem atrasos de voos.Minas GeraisDe acordo com a BH Airport, empresa que administra o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a ampliação nos procedimentos de vistoria dos passageiros não impactou os voos do terminal na manhã.

No Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, localizado em Belo Horizonte, há dois voos previstos para o período da noite e, segundo a Infraero, as novas regras de inspeção são seguidas.ParáNo Aeroporto Internacional de Belém, não foram registrados atrasos nem filas de passageiros.

Pela manhã, não há grande movimentação de voos.ParanáO Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, também realiza a inspeção mais rigorosa dos passageiros.

No início da manhã, houve fila um pouco maior do que o habitual, entretanto, nada que comprometesse a operacionalidade. Em média, 17 mil passageiros passam pelo terminal diariamente.

PernambucoOs passageiros enfrentaram filas no salão de embarque do Aeroporto Internacional dos Guararapes Gilberto Freyre, no Recife.  A espera foi considera um pouco maior do que em dias normais.

Rio de JaneiroOs passageiros que embarcavam no aeroporto Santos Dumont enfrentaram filas no momento de inspeção da bagagem no início da manhã desta segunda-feira (18), por conta da determinação da Anac para que o procedimento de revista seja intensificado.
As filas aconteciam por volta das 7h.

Posteriormente, a situação foi normalizada.Rio Grande do NorteNão foram registrados problemas nos aeroportos de Natal.

Rio Grande do SulO Aeroporto Salgado Filho chegou a registrar filas entre as 5h30 e 6h devido às mudanças nos procedimentos de verificação de segurança. No entanto, a situação foi normalizada e não foram verificados atrasos ou cancelamentos por conta do novo procedimento.

Santa CatarinaO Aeroporto Hercilio Luz, em Florianópolis, registrou filas extensas nesta segunda-feira e passageiros reclamaram da demora para o embarque.São PauloOs passageiros do Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, enfrentaram longas filas na manhã desta segunda após mudanças que tornaram as inspeções mais rigorosas em todos os aeroportos brasileiros.

Por volta das 8h15, a fila para passar a bagagem no raio X chegava ao saguão do aeroporto, próximo à escada rolante. Até as 10h, cinco voos atrasaram.

SergipeSegundo o superintendente da Infraero em Sergipe, Luiz Alberto Bittencourt, as novas regras não causaram impacto no movimento do aeroporto Santa Maria, em Aracaju. Os procedimentos de segurança estão sendo realizados normalmente.

Movimentação intensa e filas de passageiros enche saguão do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) iniciou procedimentos mais rigorosos de inspeção dos passageiros e de bagagens (Foto: Marco Ambrosio/Framephoto/Estadão Conteúdo)Confira os procedimentos que devem ser intensificados, segundo a Anac:- Revista físicaTodos os passageiros estão sujeitos a passar por uma revista física, feita por um agente do mesmo sexo.

Isso pode ser feito de forma aleatória, ou seja, mesmo que não tenha sido disparado o alarme do equipamento de raios X. De acordo com a Anac, a revista poderá ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e dos agentes, e com presença de testemunha.

Crianças também podem ser submetidas à revista física, segundo a Anac. A idade mínima, no entanto, não foi informada por “questões de segurança”, segundo o órgão.

Se o passageiro se negar a passar por revista física, caso seja solicitado, ele não poderá acessar a área de embarque do aeroporto.- NotebookOs passageiros terão que tirar computadores portáteis e outros dispositivos eletrônicos de dentro das malas e mochilas.

Antes, segundo a Anac, a medida só era obrigatória para os voos internacionais.
De acordo com a agência reguladora, a presença do notebook dificulta a visualização dos demais itens no interior da bagagem durante a inspeção pelo equipamento de raios X.

– Abertura de bagagemOs passageiros também podem ter de abrir as bagagens de mão para que os agentes façam a inspeção dos objetos. Isso pode ser solicitado no momento da passagem pelo equipamento de raios X.

Se o passageiro se recusar a abrir a bagagem de mão, ele ficará proibido de entrar na área de embarque do aeroporto.
.

Fonte: G1