Bovespa opera instável após votação do impeachment na Câmara (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)
O principal índice da Bovespa fechou em queda após dia de instabilidade nesta segunda-feira (18), em meio a movimentos de realização de lucros (investidores vendendo ações a um preço mais baixo do que compraram após subida das cotaões), após a Câmara dos Deputados aprovar o pedido de abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, confirmando as apostas majoritárias no mercado. Segundo a Reuters, a melhora em Wall Street, embora o petróleo ainda recuasse, favorecia a reação na bolsa paulista.
Profissionais do mercado financeiro citaram que o resultado era em grante parte aguardado, mas avaliaram que a folga de 25 votos é um elemento positivo.

Ainda assim seguem vendo obstáculos e volatilidade nos ativos locais à frente
O principal índice de ações da bolsa, o Ibovespa, caiu 0,63%, aos 52.894 pontos.

Veja a cotação.
Por volta do fechamento, a Petrobras tinha as ações em queda, com o forte declínio dos preços do petróleo no exterior corroborando uma realização de lucros após os papéis avançarem mais de 17% na semana passada.

“É o tradicional ‘realiza no fato'”, disse um gestor à Reuters, referindo-se ao movimento na bolsa no qual muitas vezes as ações sobem na expectativa de determinado evento, e recuam após o anúncio do mesmo, com os investidores vendendo seus papéis para realizar lucros.
No domingo à noite, a Câmara aprovou o impeachment com 367 votos favoráveis – ante os 342 necessários – e agora enviará ao Senado uma resolução autorizando a instauração do procedimento.

Caberá ao Senado decidir se aceita a decisão da Câmara e, em caso positivo, julgar a presidente.
Profissionais do mercado financeiro citaram que o resultado era em grante parte aguardado, mas avaliaram positivamente a folga de 25 votos.

Ainda assim seguem vendo obstáculos e volatilidade nos ativos locais à frente, segundo a Reuters.
O foco agora está voltado ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que ainda não definiu a tramitação do impeachment na Casa.

O Credit Suisse disse em nota a clientes que não espera uma decisão final sobre impeachment no Senado antes de julho.
No exterior, Wall Street passava ao território positivo, apesar dos preços do petróleo continuarem em queda, pressionados pela ausência de acordo dos países produtores de petróleo em Doha para congelar a produção.

O primeiro pregão da semana também trouxe a segunda prévia da carteira do Ibovespa que vai vigorar a partir de 2 de maio, mantendo a saída das ações da varejista Cia Hering e da operadora de telecomunicações Oi e nenhuma entrada.
.

Fonte: G1