O governo brasileiro trabalha para elevar a participação do Brasil no comércio global de produtos agrícolas para 10% nos próximos cinco anos, disse nesta segunda-feira (4) o ministro da Agricultura, Blairo Maggi. Atualmente, a participação é de 7%.Presidente em exercício (à direita) conversa com ministro da agricultura, Blairo Maggi , durante fórum em São Paulo.

(Foto: REUTERS/Nacho Doce)
“Tem espaço para crescer em milho, em carnes, em etanol”, disse o ministro, em discurso durante um fórum sobre agronegócio em São Paulo.
Para o ministro, o Brasil tem potencial para ampliar e ser “mais forte” do que é hoje em termos de Agricultura, mesmo em um momento de crédito escasso.

“Se o governo não tem dinheiro neste momento, temos de fazer mais com menos.” Para Maggi, o objetivo é tornar o Brasil responsável por 10% do comércio agrícola global “em cinco anos, e não mais em dez anos”.

“Temos condições de aumentar muito a participação brasileira na produção de proteínas animais”, exemplificou.
Ainda segundo Maggi, o saldo da balança comercial mostra que há espaço para a Agricultura ter maior participação e atenção por parte do governo.

“O Ministério da Fazenda tem suas preocupações, mas Agricultura não é despesa, é investimento”, frisou.BurocraciaO ministro da Agricultura afirmou também que tentará resolver, à frente da pasta, os problemas que o “incomodavam”.

“Um deles é a burocracia. O servidor público é mais importante quando ajuda a resolver os problemas”, afirmou Maggi durante a cerimônia de abertura do Global Agribusiness Forum 2016, em São Paulo.

“Estamos fazendo em todos os setores da agricultura reuniões para simplificar regras.”
.

Fonte: G1