Brasília registrou a menor variação de preços entre as sete capitais analisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) da segunda para a terceira semana de agosto. A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) passou de 0,27% para 0,18%.Menor inflação entre capitais foi registrada em Brasília, segundo a FGV.

(Foto: Nathalia Passarinho/G1)
Na sequência, estão as taxas de São Paulo (de 0,26% para 0,29%); Salvador (de 0,66% para 0,38%); Recife (de 0,50% para 0,43%); Rio de Janeiro (de 0,50% para 0,43%); e Belo Horizonte, mantida em 0,63%.
Considerando todas as capitais, o preço da gasolina caiu e contribuiu para que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) desacelerasse da segunda para a terceira prévia de agosto, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

De 0,48%, a variação de preços recuou para 0,39%.
Dos oito grupos de despesas pesquisados pela FGV, cinco registraram taxas menores, com destaque para os preços relativos ao grupo de gastos com transportes (de 0,36% para 0,18%).

Também registraram altas menores saúde e cuidados pessoais (de 0,91% para 0,67%), vestuário (de 0,32% para -0,06%), comunicação (de 0,55% para 0,32%) e despesas diversas (de 0,19% para 0,03%).
Na contramão, ganhou força a variação de alimentação (de 0,69% para 0,70%) e educação, leitura e recreação (de 1,10% para 1,11%)
O grupo habitação não registrou variação pela segunda prévia consecutiva.

Veja a variação de preços de alguns itens:Tarifa de eletricidade residencial (de -1,67% para -1,42%)Conserto de eletrodomésticos (de 1,13% para 0,68%)Frutas (de -0,07% para 2,43%)Passeios e férias (de -1,51% para -1,30%)Artigos de higiene e cuidado pessoal (de 2,58% para 1,57%)Roupas (de 0,28% para -0,06%)Tarifa de telefone móvel (de 1,86% para 1,30%)Tarifa postal (3,53% para 1,44%)Gasolina (de 0,82% para -0,01%)
.

Fonte: G1