A confiança do consumidor aumentou pelo terceiro mês seguido. O indicador da Fundação Getulio Vargas (FGV) subiu 5,4 pontos de junho para julho, passando de 71,3 para 76,7 pontos.Índice de Expectativas atingiu o maior patamar desde dezembro de 2014.

  (Foto: reprodução/TV Integração)
O índice avançou porque melhoraram as avaliações dos consumidores sobre a situação atual e sobre os próximos meses.
Utilizado no cálculo do ICC, o Índice da Situação Atual (ISA) subiu 1,0 ponto em julho, atingindo 65,7 pontos, o maior desde março  passado.

Já o Índice de Expectativas (IE) subiu 8,2 pontos, atingindo 85,3 pontos, o maior desde dezembro de 2014 (87,2).
“Dentre os quesitos que integram o ICC,  o que mede o grau de otimismo dos consumidores em relação à Situação Econômica Local Futura foi o que mais influenciou o resultado desse mês.

O indicador subiu 6,8 pontos ao passar de 103,1 para 109,9 pontos, acumulando quatro meses de melhoras consecutivas”, afirma a FGV.
Quanto às classes de renda pesquisadas, foi registrada alta nas quatro classes de renda pesquisadas.

A melhora mais expressiva ocorreu entre os consumidores com renda familiar entre R$ 2.100,01 e R$ 4.

800,00, em que o ICC aumentou 7,1 pontos, ao passar de 64,9 para 72 pontos.
.

Fonte: G1