As intenções de compra para o próximo Dia das Mães ficou igual em relação ao ano passado, mas subiu a proporção de pessoas que deixarão de presentar em 2016 por causa de dívidas ou desemprego, mostra um levantamento da Fecomercio-SP.
Segundo a entidade, 58,6% dos consumidores pretendem presentear as mães, patamar em linha com o ano passado (58,5%), enquanto a média histórica é de 64 por cento.
Entre os que não comprarão presentes, 13,3% disseram que estão desempregados, ante 4,1% em 2015.

Os que afirmaram estar sem condições financeiras ou endividados passaram para 51,8%, ante 38,6% em 2015.
O valor médio que deve ser gasto com presentes é de R$ 169, ante R$ 166 no ano passado, segundo a pesquisa.

Os itens mais procurados pelos filhos devem ser vestuário, calçados e acessórios (41,2%) e perfumes e cosméticos (20,9%). Apeas 5,3% pretendem comprar eletrodomésticos para suas mães, e 3,8%, aparelhos celulares.

A pesquisa da Fecomercio-SP foi feita em 30 de abril, com 1.126 entrevistados na capital paulista.

EmpresáriosEm outro levantamento, a entidade afirma que os empresários também estão pessimistas em relação à data mais importante do semestre para o varejo, estimando queda de 10 por cento nas vendas sobre um ano antes, o pior resultado desde 2011. O dado faz parte da sondagem realizada com 100 lojistas da capital paulista entre 2 e 3 de maio.

Dia das mães em São José dos Campos (Foto: Leonardo Medeiros/G1)
.

Fonte: G1