Bombeiros militares em solenidade no Distrito Federal, nesta sexta-feira (1º) (Foto: Gabriel Jabur/GDF)
O governador Rodrigo Rollemberg anunciou nesta sexta-feira (1º) a abertura de 779 vagas para o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Segundo o governo, a corporação não recebe mais militares desde 2011, quando foi feita a última seleção.
O novo edital não tem data de publicação, mas deve incluir 115 vagas para oficiais combatentes, 20 para oficiais médicos, 4 para oficiais cirurgiões-dentistas e 20 para oficiais do quadro complementar.

Também devem ser chamados 448 combatentes, 112 motoristas de viatura, 55 mecânicos de veículos e 5 mecânicos de aeronaves.
O anúncio de Rollemberg foi feito durante uma solenidade de entrega de honrarias da corporação.

Cerca de 450 civis e militares receberam a Comenda da Ordem do Mérito, a mais elevada. A lista incluiu a secretária de Segurança Pública, Márcia de Alencar, e a primeira-dama Márcia Rollemberg.

O salário da segurança pública é pago diretamente pela União, com verbas do Fundo Constitucional que nem chegam a passar pelos cofres do GDF. O fundo tem previsão de empregar R$ 7,4 bilhões na segurança e outros R$ 4,9 bilhões em saúde e educação.

Más condiçõesImagens feitas com celular no início do mês mostram más condições no quartel do Corpo de Bombeiros vizinho ao Palácio do Planalto: fios elétricos ficam expostos, falta piso, parte dos azulejos do banheiro está caindo e o mictório é feito com um balde cortado. A unidade, pertencente ao 1º Grupamento Militar, existe há 50 aos e é uma das mais antigas de Brasília.

O comando-geral da corporação disse que o espaço vai passar por reforma.
“Aquela unidade já foi mapeada, nós já identificamos, o comando da corporação já está ciente.

Por isso, ela vai ser a primeira a ser reformada, porque está em uma condição não tão boa quanto as demais”, disse o tenente-coronel Alan Alexandre Araújo.
Profissionais lotados no local reclamam que até mesmo o local onde preparam alimentos é insalubre.

Além disso, ratos eventualmente aparecem no local. Vídeo mostra militares atrás do animal: “olha o bichão aí”, diz um deles.

“Pega, moço, pega com a mão”, fala outro.
A unidade não é a única com problemas.

O prédio do quartel do Sudoeste tem só dois anos, mas já apresenta infiltrações no teto. O elevador e o gerador nunca  funcionaram.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os equipamentos e a estrutura estão na garantia da obra e serão trocados.
.

Fonte: G1