O secretário de Educação, Júlio Gregório, ao lado do governador Rodrigo Rollemberg (Foto: Andre Borges/Agência Brasília)
O governo do Distrito Federal anunciou nesta segunda-feira (4) a realização de concurso para 2,9 mil vagas na Secretaria de Educação. A expectativa é de que o concurso, que prevê contratação de 800 professores até 2019, seja realizado até novembro. Os contratados vão substituir professores aposentados.

Pela primeira vez, os candidatos terão de fazer prova de redação.
O GDF deve publicar o edital do concurso em até 40 dias.

De acordo com o governador Rodrigo Rollemberg, as primeiras convocações devem sair no início do segundo semestre de 2017. Com as contratações, o governo estima um impacto no orçamento de R$ 34 milhões em 2017, R$ 70 milhões em 2018 e o mesmo valor no ano seguinte.

Segundo Rollemberg, o concurso respeita os critérios da Lei de Responsabilidade Fiscal, que impede que a maioria dos gastos públicos seja com pagamento de funcionários. Antes de o edital ser divulgado, ele deve passar pela aprovação do Tribunal de Contas do DF.

A Secretaria de Educação informou que o concurso também prevê contratação de 1,2 mil professores para cadastro de reserva. De acordo com a pasta, as nomeações não vão interferir na convocação de profissionais que já passaram em concursos prévios e que aguardam serem chamados – como professores de educação física.

As vagas restantes são para cargos administrativos: 560 para técnicos em gestão educacional (230 imediatas e 330 para cadastro de reserva), 250 para monitores de gestão educacional (100 imediatas e 150 para cadastro de reserva) e 90 para analistas (40 imediatas e 50 para cadastro de reserva).
O secretário de Educação, Júlio Gregório, tinha adiantado ao G1no começo do ano que o GDF realizaria o concurso.

No início de 2016, o efetivo de servidores da Secretaria de Educação era de 29.748 funcionários.

Na rede pública, o salário-base é de R$ 4,8 mil, fora benefícios.Vagas em crechesO GDF também anunciou que as 2.

741 crianças que não tinham conseguido vaga em uma creche pública ou conveniada receberão bolsas. Os pequenos de 4 ou 5 anos serão colocados em 123 instituições privadas, que receberão do governo até R$ 456 por aluno matriculado.

De acordo com Rollemberg, são crianças que vivem “onde o setor público não conseguiu oferecer 100% das vagas”, como em Itapõa, Por do Sol ou Sol Nascente. “Com isso, estamos universalizando o plano educacional infantil”, disse o governador em entrevista coletiva.

SimuladoAo afirmar que trazia “boas notícias para a educação”, Rollemberg afirmou que 42 mil alunos do terceiro ano do ensino médio farão uma prova preparatória para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nesta quarta (6) e na quinta-feira (7). O simulado será realizado com apoio de universidades privadas do DF, a Universidade de Brasília e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), organizador do Enem.

De acordo com o secretário Júlio Gregório, a avaliação será de “custo mínimo” para o GDF. Segundo ele, uma das soluções para barrar gastos para o governo foi a ideia de aplicar prova em dia da semana, e não ao fim de semana – evitando o pagamento de horas extras, por exemplo.

.

Fonte: G1