Preço do leite sobe em julho, assim como o de feijão. (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) acelerou em três das sete capitais pesquisadas, informou nesta terça-feira (2) a Fundação Getulio Vargas (FGV). O índice fechou o mês de julho em alta de 0,37%, puxada pelo aumento, principalmente, do feijão-preto, que ficou 15,33% mais caro e do leite, cujo preço avançou 30%.

No ano, o indicador sobe 4,89% e, nos últimos 12 meses, 8,37%.
Salvador passou de 0,29% a 0,43%, Brasília recuou de 0,55% a 0,41%, Belo Horizonte desacelerou de 0,16% a 0,09%, Recife passou de 0,43% para 0,61%, Rio de Janeiro subiu de 0,29% para 0,5%, Porto Alegre recuou de 0,79% a 0,67%, e São Paulo, de 0,17% para 0,07%.

Na análise por grupo de despesa, a maior contribuição partiu do grupo transportes. De uma queda de 0,07%, os preços saltaram para uma alta de 0,25%.

Isso porque a gasolina ficou mais cara no período.
Também ficaram mais altos os preços relativos a saúde e cuidados pessoais (de 0,68% para 0,85%), vestuário (de -0,15% para 0,18%) e comunicação (de 0,15% para 0,17%).

Na contramão, desaceleraram os avanços de preços de alimentação (de 0,71% para 0,39%), educação, leitura e recreação (de 0,72% para 0,71%) e despesas diversas (de 0,64% para 0,49%).
O grupo habitação manteve a taxa de variação registrada na última apuração, de 0,14%.

Veja a variação de alguns itens:Mão de obra para reparos em residência (de 0,26% para 1,57%)Tarifa de eletricidade residencial (de -1,22% para -1,88%)Hortaliças e legumes (de -6,71% para -12,13%)Passagem aérea (de 12,29% para 3,71%)Alimentos para animais domésticos (de 2,79% para 1,12%)Gasolina (de -0,88% para 0,22%)Artigos de higiene e cuidado pessoal (de 1,20% para 2,14%)Roupas (de -0,43% para -0,01%)Mensalidade para internet (de 0,14% para 0,88%)
.

Fonte: G1