Cédula de 10 libras com o rosto da rainha Elizabeth (Foto: Reuters/Phil Noble/Illustration)
A moeda britânica libra operou com forte volatilidade após chegar a saltar para além de US$ 1,50 em meio à crescente expectativa de que o Reino Unido vai permanecer na União Europeia, após a votação do referendo desta quinta-feira (23), segundo a AP. A cotação foi a mais alta do ano.
No fim do dia, porém, os primeiros resultados oficiais colocavam a campanha pela saída britânica do bloco na liderança, levando a uma grande variação na cotação.

A libra esterlina chegou a cair 3%, segundo a Reuters.
 REFERENDO NO REINO UNIDOBritânicos decidem se continuam na UE
No fim do dia, a alta perdeu força e a moeda foi a US$ 1,4475, de acordo com a Reuters.

Na véspera, fechou a US$ 1,473.
A moeda britânica passou a recuar depois que o resultado da cidade de Sunderland deu vitória para a saída com mais folga do que o esperado.

VEJA 15 PERGUNTAS SOBRE OS EFEITOS DA BREXIT NA ECONOMIA
“[Mais cedo] o mercado reagiu como se o Reino Unido fosse permanecer na UE”, comentou Vassili Serebriakov, do Crédit Agricole, à AFP.
A libra vinha se valorizando em meio a especulações de que o “fica” vencerá no referendo.

A última pesquisa do YouGov publicada após o fechamento das urnas apontou que 52% dos votos são favoráveis à permanência, e 48% a favor da saída.
Em relação à moeda única, a libra subiu para 76,02 pences por euro, contra 76,77 de quarta-feira, e se estabilizou em 76,19 pences às 22h GMT (19h, horário de Brasília).

A libra se valorizou 4% na última semana devido à perspectiva de que o Reino Unido continue na UE – opção apoiada pelas multinacionais e o centro financeiro de Londres – recuperando as quedas que havia sofrido no primeiro trimestre.
No Brasil, a libra fechou a R$ 5,0123 nesta quinta-feira.

.

Fonte: G1