Ícone do Maranhão, Guaraná Jesus faz parte do portfólio da Coca-Cola desde 2001 (Foto: Divulgação)
Ícone do Maranhão e com uma legião de fãs na internet, o Guaraná Jesus ensaia uma ampliação do seu alcance para outras regiões do país com um apelo “premium” – como são chamados produtos mais sofisticados ou diferentes do usual e que, por serem mais caros, costumam ser mais consumidos pelo público de classe A.Comprada pela Coca-Cola em 2001, a marca do refrigerante cor-de-rosa de nome instigante sempre foi tratada como marca regional pela gigante mundial de bebidas, com comunicação discreta e sem qualquer divulgação nacional.
Criado em 1927, só neste ano refrigerante começou a ser distribuído oficialmente fora do Nordeste
Na página da Coca-Cola Brasil na internet, por exemplo, o Guaraná Jesus sequer aparece listada entre as marcas da empresa sob a justificativa que não se trata de um produto com distribuição nacional.

Passados 15 anos da aquisição da marca, a Coca-Cola decidiu, porém, que o Guaraná Jesus “não é mais restrito ao estado do Maranhão”.Produto deixa de ser restrito ao MaranhãoPor iniciativa de fabricantes franquiados do sistema Coca-Cola, o Guaraná Jesus começou este ano a ser distribuído oficialmente nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e no Distrito Federal.

A Brasal Refrigerantes, começou a fabricar o Guaraná Jesus em abril, distribuindo a bebida apenas dentro da sua área de atuação, no Distrito Federal. Até então, o produto era produzido exclusivamente em São Luís pela Solar e encontrado apenas em municípios do Maranhão, Piauí e parte do Tocantins.

Em maio, a Coca-Cola FEMSA, a maior fabricante de refrigerantes do país, anunciou o início da distribuição do Guaraná Jesus em pontos de venda selecionados em cidades de Minas Gerais, São Paulo e Paraná.
Questionada pelo G1 sobre a estratégia da companhia para o Guaraná Jesus e possibilidade do refrigerante vir a ganhar distribuição nacional, a Coca-Cola informou que decidiu iniciar um plano de expansão da marca.

“O Guaraná Jesus é um produto diferenciado e de forte tradição, que merece ser conhecido em todo o país. Por isso, não é mais restrito ao estado do Maranhão.

O plano de expansão contempla praças onde há potencial de consumo, o que nos levou, neste momento, a iniciar a distribuição em São Paulo, Minas e Paraná. No entanto, a médio prazo, novos mercados podem ser incluídos, a partir de decisão tomada em conjunto pela Coca-Cola Brasil e pelo fabricante”, disse a companhia.

No YouTube, fãs do Guaraná Jesus e “sommeliers de refrigerante” ajudam a estimular a curiosidade sobre o refrigerante (Foto: Reprodução/YouTube)’Importado’ de São LuísNa área de atuação da Coca-Cola FEMSA não haverá produção própria neste primeiro momento. O refrigerante está sendo ‘importado’ do Maranhão.

“Por enquanto, estamos apenas distribuindo. Mas foi uma demanda nossa puxar esse produto.

Tendo uma boa saída, aí sim a gente começaria a produzir. E, pela escala que temos obviamente pode estourar também em outras franquias [do sistema Coca-Cola], afirma o gerente de marketing da Coca-Cola FEMSA Brasil, George Silva Leite.

Segundo o executivo, o que motivou trazer o refrigerante para a região Sudeste foi o próprio interesse manifestado por consumidores nas redes sociais. Nos últimos anos, o nome curioso e a cor peculiar têm despertado curiosidade e simpatia Brasil afora.

No YouTube, fãs entusiasmados e “sommeliers de refrigerante” publicam vídeos com brincadeiras e primeiras impressões sobre a bebida que traz como slogan “O sabor de viver o Maranhão”.Dobro do preçoCom a distribuição do Guaraná Jesus, a Coca-Cola FEMSA busca ampliar a oferta dos chamados produtos premium e diferenciados na região Sudeste.

Estamos trazendo o produto como um produto de nicho, para aqueles que gostam de experimentar novas marcas e sabores”
George Leite, gerente da Coca-Cola FEMSA
“O mix de inovação no mercado está crescendo muito. Da mesma forma que aconteceu no mercado de cerveja e café, essa tendência está vindo também para o mercado de refrigerantes”, diz Leite.

“Estamos trazendo o produto como uma inovação, como um produto de nicho, para aqueles consumidores que gostam de experimentar novas marcas e sabores”, completa.
Com o mercado de refrigerantes em baixa – em 2015, as vendas no país caíram 5,9% na comparação com o ano anterior – e sob a mira das campanhas contra a obesidade, o setor tem apostado na diversificação do portfólio para garantir a manutenção das receitas.

O Guaraná Jesus está sendo distribuído em SP, MG e PR apenas na versão em lata de 350ml, com preço sugerido de R$ 4,65 – praticamente o dobro do que custa os refrigerantes tradicionais da empresa – e será posicionado ao lado de refrigerantes importados como Coca-Cola Cherry e Coca-Cola Vanilla.
No Maranhão, o refrigerante costuma ser vendido pelo mesmo preço dos tradicionais.

“Na região do Maranhão, o Guaraná Jesus tem um mix de volume próximo ao da venda de Coca-Cola, por isso o preço é menor”, justifica o gerente da Coca-Cola FEMSA.Verso da lata informa que produto é uma marca da Coca-Cola; bebida tem aroma de cravo e canela, mas fórmula exata também é misteriosa (Foto: G1)Criador do Guaraná era ateuO folclórico refrigerante foi criado em 1927 num laboratório de fundo de quintal em São Luís, pelo farmacêutico Jesus Norberto Gomes.

A logomarca foi inspirada na assinatura do seu inventor.A história difundida pela família ao longo dos anos diz que o objetivo inicial do farmacêutico era produzir uma espécie de magnésia fluída, um remédio que estava na moda na época.

O negócio acabou não dando certo, mas evoluiu para um xarope que agradou muito aos netos. Nascia o Guaraná Jesus.

Criador do refrigerante era ateu, tinha fama de comunista e foi excomungado pela Igreja
A bebida cor-de-rosa, muito mas muito doce e com traços de cravo e canela teria 17 ingredientes básicos, mas a fórmula exata também é tratada com áura de mistério. Por décadas, o slogan estampado nos rótulos foi “Guaraná Jesus, o sonho cor-de-rosa”.

O criador do refrigerante, quem diria, era ateu, tinha fama de comunista e foi excomungado pela Igreja Católica depois de uma briga com um padre. A família conta que, depois de ser exorcizado, Jesus mandou trazer da Alemanha uma série de caras de Fausto (personagem de Goethe que vende a alma ao demônio) e as colocou nas entradas da farmácia, somente para alimentar a lenda.

Jesus Norberto Gomes morreu em 1963, sem retornar à Igreja.O negócio saiu das mãos da família de Jesus em 1980, quando a marca foi vendida à antiga Companhia Maranhense de Refrigerante, na época franqueada da Coca-Cola no estado.

Em 2001, o Guaraná Jesus virou notícia nacional ao ser adquirido pela Coca-Cola Brasil, passando a fazer parte do portfólio de marcas da multinacional.Em 2008, o refrigerante realizou a primeira grande renovação da sua identidade visual, cujo desenho foi escolhido por votação popular.

A embalagem atual é inspirada nos azulejos coloniais portugueses de São Luís e ganhou medalha de ouro de melhor estratégia de marketing no Prêmio Internacional de Excelência em Design (IDEA).No Maranhão, é comercializada desde 2011 também uma versão Zero Caloria do Guaraná Jesus, e o refrigerante é vendido também em garrafas de vidro e em garrafas PET de até 3 litros.

Com publicidade apenas regional, divulgação do Guaraná Jesus Brasil afora é feito no boca a boca (Foto: Divulgação/Coca-Cola)
.

Fonte: G1