A Cargill Agrícola S.A iniciou um recall para recolher do mercado 3 lotes de extrato e molho de tomate das marcas Elefante e Pomarola que foram proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) após um laudo detectar pelo de roedor acima do limite máximo tolerado pela legislação.
Em comunicado publicado em jornais e em seu site, a Cargil faz um chamado para que os consumidores que possuem produtos desses lotes entrem em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor pelo telefone 0800-6480808 para agendar sua substituição, gratuitamente.

O chamado, entretanto, não informa os motivos. Diz apenas estar atendendo à  determinação da Anvisa.

Procurada pelo G1, a Cargill não informou até a última atualização desta reportagem a quantidade de produtos envolvidos no recall.
“A Cargill assegura que estes produtos não oferecem quaisquer riscos para a saúde dos consumidores e reitera o seu compromisso com o cumprimento de todas as normas de segurança dos alimentos e padrões de higiene”, informou a empresa em nota à imprensa.

Marcas Elefante e Pomarola fazem recall de extrato e molho de tomate (Foto: Reprodução/Site da Cargill)Confira os lotes atingidos pelo recallO recall envolve os seguinte lotes:- Lote L011810 do extrato de tomate, da marca  Elefante, embalagem lata de 340 gramas, com validade 07/10/2016- Lote L032502 do extrato de tomate, da marca Elefante, embalagem sachê de 190 gramas, com validade 18/08/2017- Lote 030903 do molho de tomate tradicional, da marca Pomarola, embalagem sachê de 340 gramas, com validade 31/08/2017
A decisão da Anvisa proibindo a venda e distribuição dos lotes em todo o país foi publicada no “Diário Oficial da União” no dia 28 de julho.
Os limites para a presença de “matérias estranhas macroscópicas e microscópicas em alimentos e bebidas”, incluindo limites de tolerância para roedores e insetos, foram definidos por resolução da Anvisa de 28 de março de 2014.

.

Fonte: G1