O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, discursa durante Fórum Econômico Mundial de verão em Tianjin (Foto: Wang Zhao/Pool/Reuters)
A moeda chinesa yuan caiu ao menor valor frente ao dólar desde dezembro de 2010 nesta segunda-feira (27), puxada por um cenário de incerteza global nos mercados após o Reino Unido decidir em referendo deixar a União Europeia (UE).
O dólar subiu cerca de 1% nos mercados asiáticos e a libra esterlina, moeda do Reino Unido, permanece sob forte pressão, no menor patamar dos últimos 31 anos.
O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, afirmou que a decisão dos britânicos acrescenta “uma nova incerteza” à situação da economia global.

“O impacto do ‘Brexit’ já foi sentido”, afirmou Li durante discurso em um fórum realizado na cidade chinesa de Tianjin.
O primeiro-ministro chinês disse, no entanto, que a segunda maior economia do mundo vai continuar mantendo uma “relação estável” tanto com a UE quanto com o Reino Unido, ambos “parceiros importantes” para o país.

Foi a primeira manifestação do governo chinês sobre o referendo realizado na quinta-feira (23) no Reino Unido, no qual a campanha pela saída do bloco europeu ganhou com 51,9% dos votos – contra 48,1% dos partidários à permanência no bloco europeu.
Em seu discurso, Li também fez questão de enviar uma mensagem de calma aos mercados sobre o crescimento da China e insistir na estabilidade da economia chinesa, que cresceu 6,7% no primeiro trimestre deste ano (o índice mais baixo desde 2009).

Moedas internacionais: euro (União Europeia), yuan (China), dólar (EUA) e libra esterlina (Reino Unido)(Foto: Reuters)
.

Fonte: G1