Em Viracopos, Avião da Azul se prepara para decolagem (Foto: Júlia Groppo/G1)
A transferência de toda a operação do Aeroporto Internacional de Viracopos para o novo terminal pode representar um impulso para o setor aéreo em Campinas. A Azul, que tem na cidade a sua principal base de operação, comemora a conclusão da expansão do local.
“O novo terminal é um desafio muito interessante.

Estamos felizes com esse novo desafio e temos nos adaptado, fazendo simulações e treinamento. O passageiro vai receber um produto fantástico, muito melhor do que ele tem hoje.

Lá certamente poderemos entregar um produto diferenciado, porque lá [o novo terminal] é muito mais confortável”, diz o gerente de operações, Antônio Dibai.Novo terminal de embarque de Viracopos(Foto: Júlia Groppo/G1 )
No entanto, o executivo se mostra cauteloso em relação aos números de 2016.

“Todo terminal  tem uma capacidade de processamento e Viracopos aumentou essa capacidade, no entanto isso não significa que haverá aumento no número de passageiros. Se o mercado tiver aquecido suficiente para aumentar a quantidade de voos , faremos o aumento.

Eu espero e torço pra que isso [aumento no número de voos] aconteça ”, diz.TecnologiaAlém de ser a principal base da empresa, Viracopos  serve como um laboratório para a empresa testar procedimentos e novidades tecnológicas.

Uma delas é o uso de tablets na manutenção de aeronaves. Há três meses, os técnicos tem usado os aparelhos para agilizar a checagem dos aviões.

“A gente percebeu que o uso do aparelho agiliza e facilita o trabalho do mecânico, pois debaixo da aeronave ele não tinha acesso a todas as informações que necessita, então gastava um tempo para manusear os manuais impressos e o lap top”, diz o diretor de T.I, Cleber Linhares.

Mecânico utiliza tablet para fazer manutençãode aeronave (Foto: Júlia Groppo/G1)
A partir dessa experiência a  empresa está desenvolvendo um software para informatizar a manutenção das aeronaves. Segundo Linhares, a ideia é que em poucos meses toda a checagem dos aviões seja feita por meio de um software que está sendo desenvolvido pela empresa “Nas próximas fases deste projeto, o mecânico poderá ter acesso a todo nosso sistema de manutenção, pois haverá uma interação entre os tablets e o sistema da aeronave”, explica.

Ainda segundo o diretor, os tablets também tem sido utilizado para o atendimento dos clientes na hora do check-in em Viracopos. Por meio do equipamento, funcionários da Azul fornecem informações, fazem transferência de voos e entregam o bilhete de embarque, sem que o passageiro necessite aguardar em filas.

CriseAssim como outros setores da economia, o setor aéreo tem sentido os efeitos da crise no país. Desde 2005, pela primeira fez seis dos 10 maiores aeroportos do Brasil registraram queda no número de passageiros.

Funcionário da Azul ajuda passageiro afazer check-in em Viracopos (Foto: Júlia Groppo/G1)
Devido ao quadro de recessão, a companhia irá reduzir sua capacidade operacional em aproximadamente 7% em 2016. Segundo a empresa, estão sendo feitos ajustes e reduções de frequências em algumas rotas.

Por exemplo, no começo de abril, a empresa suspendeu operações no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte e em Rio Branco, no Acre.
Outra saída encontrada pela Azul para enfrentar a crise é a diminuição na margem de lucro.

“A demanda caiu em todos os lugares, a aviação também sentiu. A diferença é como você se comporta em relação a isso.

Nossa opção é por dar a  oportunidade para a pessoa continuar voando.  Fizemos uma modificação no cardápio de custos para entregar uma tarifa menor, talvez não se consiga ganhar o que você ganhava antes, porque  há uma redução de lucro, mas os voos estão aqui se eles sairem vazios é pior pra mim”, diz Dibai.

Aposta em CampinasA companhia aérea começou a operar em 2008 em Campinas e desde lá quadriplicou a quantidade de passageiros.
No primeiro ano de operação, a Azul transportou quase 1 milhão de passageiros, atualmente são 4,5 milhões de pessoas que voam pela empresa a partir do Aeroporto Internacional de Viracopos.

A companhia  tem 48 destinos em voos diretos saindo da cidade e 98 conexões simples e duplas que são realizadas pelo terminal.
.

Fonte: G1