O número de servidores trabalhando direta ou indiretamente na administração dos municípios brasileiros cresceu 37,4% desde 2005, segundo estudo divulgado nesta sexta-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano passado, 6,55 milhões de brasileiros trabalhavam direta ou indiretamente em administrações municipais em 2015 – em 2005, eram 4,77 milhões.
Esses números significam que, de 2005 a 2015, cresceu de 2,6% para 3,2% a fatia da população brasileira que trabalham para as administrações municipais.

A pesquisa considera a população do país em 2005 como sendo de 184.184.

264 habitantes, e em 2015, de 204.450.

679.RegiõesPor regiões, a pesquisa mostra que o Centro-Oeste é a que tem a maior proporção de servidores municipais em relação à população total, de 3,7%.

O percentual, no entanto, é o mesmo nos dois anos avaliados.
Na região Sul, essa fatia cresceu de 2,3% para 3,1% – um aumento de 0,8 ponto percentual, o mesmo registrado na região Norte (de 2,6% para 3,4%).

O crescimento da fatia foi menor no Nordeste, de 0,7 ponto percentual (de 2,9% para 3,6%).
Já o Sudeste viu essa fatia crescer 0,5 ponto percentual, passando de 2,3% para 2,8% – a menor participação dos servidores municipais em relação à população total entre as regiões do país.

(Foto: Reprodução/IBGE)ModalidadeNos dois anos considerados pelo IBGE, a maioria dos servidores nas administrações diretas dos municípios era de servidores estatutários – 2,88 milhões em 2005 e 3,9 milhões em 2015.
A segunda maior modalidade contratual era a dos sem vínculo permanente, com 723 mil1,315 milhão, respectivamente, em 2005 e 2015.

 
Os somente comissionados eram 380 mil em 2005 (8,5%) e 514 mil em 2015 (8,3%). Já os servidores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) representavam 7,9% (494 mil), em 2015, e 11,4% (513 mil), em 2005.

.

Fonte: G1